Interior de Santiago: Colmeia promove encontros para auscultar famílias com membros com deficiência

 

Cidade da Praia, 18 Ago (Inforpress) – A Associação de Pais e Amigos de Crianças com Necessidades Especiais (Colmeia) realiza, a partir deste sábado até finais de Setembro, encontros em vários concelhos do interior de Santiago para auscultar famílias que tenham algum membro com deficiência.

Em declarações à Inforpress, a presidente da Colmeia, Isabel Moniz explicou que o objectivo do encontro que se inicia este sábado, 19, por Calheta São Miguel, é auscultar as famílias com filhos com deficiências e outras necessidades.

Depois de Calheta. o encontro prossegue também em Santa Cruz (26 Agosto), Ribeira da Barca e Assomada em Santa Catarina nos dias 02 e 09 de Setembro respectivamente e ainda São Lourenço dos Órgãos e São Domingos ainda em Setembro com data por definir.

Isabel Moniz elencou consultas de especialidades principalmente a nível terapêutica, serviços de Educação, Saúde, Proteção Social específicos para os deficientes, como “preocupações e dificuldades” que ganharam proporções no interior de Santiago.

Conforme explicou, tendo em conta que as consultas terapêuticas no interior de Santiago são “mais escassas”, isso porque apenas o Hospital Agostinho Neto da Praia dispõe de um núcleo que trabalha com consultas terapêuticas, essas famílias têm passado por algum “sufoco” por não terem dinheiro para pagar e levar os filhos às consultas.

Uma vez concluídos os encontros, a Colmeia vai poder trabalhar essas necessidades conjuntamente com o poder central e local, no sentido de encontrar algumas respostas sobretudo a nível terapêutico.

“Estamos a promover esses encontros para que realmente haja um despertar de atenção dos poderes locais e centrais no sentido de criar estruturas na área terapêutica, tanto ao nível da saúde com da educação no interior de Santiago”, sublinhou, indicando que os poderes públicos e locais vão estar presentes nas reuniões.

Colmeia almeja ainda a criação de estruturas viradas para os serviços de habilitação e reabilitação com equipas multidisciplinares nos hospitais, centros de saúde ou nos centros de ensino, tanto no interior de Santiago como em todo o país.

Entretanto, Isabel Moniz reconhece que as famílias do interior de Santiago têm sido “prejudicadas em termos de auscultação e de repostas aos seus problemas”, porque a Colmeia tem limitações financeiras que não lhe permitam fazer deslocações com mais frequência.

Explicou que os encontro de reflexão têm sido realizados na Cidade da Praia e têm funcionado como autênticas “sessões de terapia” para os pais, por servir de um espaço de “intercâmbio e de desabafo” entre os mesmos.

A Colmeia é uma associação de pais com filhos com patologias ou deficiências como dificuldades específicas de aprendizagem (dislexia, disgrafia, discalculia, transtornos especifico de linguagem); deficiências sensoriais (auditiva e visual); deficiências intelectuais (síndrome down); altas habilidades intelectuais e sobredotadas.

Contempla ainda o transtorno por défice de atenção com ou sem hiperatividade (TDAH); deficiência física-motora, paralisia cerebral, transtornos de espetro autista (TEA), transtorno global de desenvolvimento, deficiência múltipla e a microcefalia.

FM/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos