Instituto Nacional de Saúde Pública vai sensibilizar as pessoas sobre a problemática das doenças crónicas não transmissíveis

Cidade da Praia, 01 Fev (Inforpress) – O Instituto Nacional de Saúde Pública (INPS) pretende desencadear um conjunto de acções com vista a sensibilizar a população sobre a problemática das doenças crónicas não transmissíveis (DCNT) e para tal vai lançar o Ano Internacional da Hipertensão Arterial.

Em Cabo Verde, dados do Inquérito Nacional sobre as doenças crónicas não transmissíveis, realizado em 2007, dão conta de uma prevalência de hipertensão arterial de cerca “35% (por cento) da população cabo-verdiana”.

Segundo uma nota de imprensa do INSP, a que Inforpress teve acesso, este ano a instituição vai adoptar “políticas e projectos de impacto” sobre a saúde pública relacionados com a problemática das DCNT, em ordem a contribuir para se atingir os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

As doenças crónicas não transmissíveis (DCNT) têm constituído um “importante problema” de saúde pública a nível global, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

De acordo com a OMS, as doenças crónicas mais prevalecentes, como as doenças cardiovasculares, o cancro a diabetes e as doenças pulmonares matam cerca de 41 milhões de pessoas a cada ano, correspondente a 71% de todas as mortes no mundo, sendo que 15 milhões dessas mortes ocorrem em indivíduos com idades entre 30 e 70 anos.

A hipertensão pode ser prevenida através de um conjunto de intervenções, de entre as quais está a redução da ingestão de sal, a prática regular de actividade física e adopção de dieta rica em frutas e legumes e manutenção do peso corporal.

LC/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos