Instituições religiosas preocupadas com aumento de casos de covid-19 e com abuso sexual de menores

Cidade da Praia, 06 Jan (Inforpress) – As Igrejas Católica, Nazarena e Adventista manifestaram-se hoje “preocupados” com o aumento de casos de covid-19, do uso e consumo exagerado do álcool, de casos de abusos sexual contra menores e da violência baseada no género. 

Essas e outras preocupações foram manifestadas em declarações aos jornalistas pelo cardeal Dom Arlindo Furtado, pelo superintendente David Araújo e pelo presidente da Igreja Adventista, Natalino Martins, à margem do encontro com o Presidente da República, José Maria Neves, a quem apresentaram esta manhã os habituais comprimentos de ano novo. 

Para Dom Arlindo Furtado, que agradeceu ao Chefe de Estado pela retoma desta prática antiga que estava suspensa há anos, trata-se de um gesto “muito bonito” onde todos os intervenientes do bem comum devem sentar-se juntos para dar o seu contributo para o bem de Cabo Verde. 

O encontro segundo disse, serviu também para abordarem temas e questões relacionadas com o consumo exagerado do álcool, a violência domestica e a violação sexual contra crianças aspectos esses que tem manchado a sociedade cabo-verdiana. 

Segundo o cardeal, muitas dessas práticas têm acontecido quando as pessoas estão sob o efeito do álcool e de drogas. 

Por seu turno, o superintendente da Igreja do Nazareno, David Araújo, disse que o encontro constitui uma oportunidade para partilhar com o Chefe de Estado questões que dizem respeito à vida social dos cabo-verdianos sobretudo a situação pandémica que o país vive neste momento.  

“Nos temos a preocupação em relação à violência baseada no género (VBG) e a questão das crianças que são violadas e dissemos ao Presidente da República que a abordagem deve ser feita numa plataforma maior em que todas as instituições devem ser ouvidas para que possamos reflectir e encontrar caminhos e respostas rapidamente porque é uma situação que aflige as famílias, o país e não nos deixa bem no quadro das nações do mundo”, apontou. 

David Araújo prevê que o ano de 2022 seja muito melhor do que o ano transacto, mas sublinhou que o País passa ainda por questões e situações preocupantes nomeadamente o aumento de casos da covid-19 a nível nacional. 

“Como cristãos e pessoas de fé, a nossa fé tem de ultrapassar as montanhas e dificuldades e prevemos que a pandemia passe rapidamente para que possamos ter desenvolvimento económico, social e espiritual a todos os níveis e que seja um bom ano para a nossa nação”, mencionou. 

Assegurou que desde o inicio da pandemia a Igreja do Nazareno tem dado o seu contributo com disponibilização de recursos para as populações pobres, mas também através da sensibilização passando a mensagem que todos devem vacinar, tendo realçando que a Igreja do Nazareno é a favor da vacinação. 

Por seu turno, o presidente da Igreja Adventista, Natalino Martins, que partilha da mesma opinião, considerou que o contexto pandémico actual é “muito complicado” e delicado. 

“Falamos também da questão da violência, do abuso sexual de crianças aqui em Cabo Verde que é agora um problema muito “sério”, e nós enquanto Igreja Adventista mostramos a nossa disponibilidade em trabalhar em parceria com o Presidente da República no sentido de sensibilizar e formar as pessoas para diminuir essa situação”, assegurou. 

Por outro lado, disse que a questão do uso abusivo do álcool constitui também uma preocupação, e assegurou que estão disponíveis para reforçar a parceria com a Presidência da República no sentido de trabalharem juntos e ajudarem as famílias cabo-verdianas. 

“A mensagem que deixo ao povo cabo-verdiano neste momento muito delicado é de muita força, coragem e confiança em Deus, mas que todos devem proteger-se, cuidar-se e fazer a nossa parte para evitar o contagio para que, o mais brevemente possível, o País possa sair dessa situação e que cada um tenha a condição de trabalhar e viver de forma mais normal possível”, sublinhou. 

AV/HF

Inforpress/Fim 

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos