Instalação de mais dois parques fotovoltaicos permitirá à Águabrava poupar três mil contos mensais em energia

São Filipe, 13 Jul (Inforpress) – A instalação de mais dois parques fotovoltaicos para produção de energia solar para alimentar o sistema de elevação de água vai permitir à empresa intermunicipal de águas, Águabrava, na ilha do Fogo, poupar três mil contos mensais em energia.

Depois da instalação dos parques de Santo António, Alvito e Monte Genebra, a empresa, através do projecto de produção de energias renováveis, financiado no quadro da Cooperação Luxemburguesa, tem em curso neste momento um concurso público para selecção de uma empresa para fornecimento e instalação de equipamentos para as estações elevatórias de Patim e Nossa Senhora do Socorro, sul de São Filipe.

O administrador/delegado da empresa intermunicipal de águas, Águabrava, José Rodrigues, disse à Inforpress que com a instalação de mais dois parques fotovoltaicos, as duas maiores estações e que consomem maior fatia das despesas com energia convencional, Nossa Senhora do Socorro, média de dois mil contos/mês, e Monte Genebra, 1600 contos/mês, vão permitir à empresa poupar centenas de contos.

O parque de Nossa Senhora do Socorro tem capacidade para 117 kwats/hora e o de Patim, que apenas faz a elevação de água do reservatório desta localidade até Monte Grande, tem capacidade para cerca de 40 kwats/hora.

Neste momento, a empresa tem a funcionar três parques sendo um na estação de Santo António, outro em Alvito (circuito norte) e um terceiro em Monte Genebra (circuito sul) e a Águabrava já começou a sentir os efeitos na redução das despesas com o consumo de energia convencional.

A ideia, explica José Rodrigues, é daqui a quatro anos, quando o projecto estiver concluído e com todas as estações elevatórias a funcionar, em parte, com recurso a energia renovável, reduzir o custo com a energia convencional em mais de cinco mil contos/mês, passando dos mais de sete mil contos para 2.100 contos. Isto porque, a instalação do sistema permite à Águabrava ter uma capacidade de funcionamento de 70 por cento (%), utilizando apenas 30% das suas necessidades com energia convencional.

Com a conclusão do projecto, a empresa terá margens para manter ou mesmo, diminuir a tarifa de água praticada nas ilhas do Fogo e da Brava.

No quadro do programa CVE 082 financiado pelos Governos de Cabo Verde e de Luxemburgo, depois de equipamentos do furo de Benexa, nas proximidades do aeródromo de São Filipe com capacidade para funcionar a 100% com base na energia solar, neste momento está-se na fase de construção da rede e preparação da base para instalação de um reservatório de 300 metros cúbicos.

O reservatório de metal e coberto por um material resultante da mistura do vidro e plástico, deverá chegar à ilha até final de Julho para posterior instalação que deverá acontecer antes de 18 de Agosto, data para a conclusão dos trabalhos.

A água do furo de Benexa vai ser utilizada para abastecer toda a zona de expansão sul da cidade, cobrindo as zonas de Montinho, Cutelo de Açúcar e mesmo parte de Achada de São Filipe.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos