Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

INIDA confirma surgimento da praga da lagarta-de-cartucho-de-milho nas ilhas do Maio e Boa Vista

 

João Teves, 03 Ago (Inforpress) – O Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA) confirmou hoje que a praga da lagarta-de-cartucho-de-milho, já apareceu também nas ilhas do Maio e Boa Vista, e com o aproximar da época de sequeiro, o combate vai ser redobrado.

Em Cabo Verde, com a época d’azágua (das chuvas) à porta, as autoridades estão preocupadas com os contornos que esta praga pode ter na cultura do milho, pois pode causar prejuízos elevados na cultura tanto do regadio, como no sequeiro.

Depois de ter surgido na Ribeira Grande, na ilha de Santo Antão, e em São Domingos, São Miguel, São Lourenço dos Órgãos e Santa Catarina, na ilha de Santiago, esta segunda-feira, 31 de Agosto, os técnicos foram informados de que na ilha do Maio e na Boa Vista também já avistaram esta praga na cultura do milho.

Em declarações à imprensa, o técnico do INIDA, Gilbert Silva, disse que as autoridades estão empenhadas em combater esta praga na cultura do regadio, antes que haja um aumento da população na cultura de sequeiro.

Conforme explicou, este insecto produz cerca de 100 a 200 ovos de uma sentada e isso é suficiente para acabar com toda a produção de milho.

“Temos de fazer um trabalho preventivo no milho que foi atacado no regadio, para que tenhamos pouca lagarta no milho de sequeiro. Os agricultores devem observar as suas parcelas diariamente e verificar se há uma raspadura no milho ou sinais de excremento na planta “, alertou.

Informou que os técnicos da Direcção Geral da Agricultura e do INIDA, já estão no terreno e que por esses dias vão intensificar as acções, no sentido de alertar os agricultores sobre a existência de uma nova praga na cultura do milho e como combater.

Na cultura do regadio, onde a praga já deu sinais, este técnico aconselha os agricultores a fazerem o tratamento com produtos biológicos, como decis, thuricide, confidor, spintor, fenitrothion.

Já nas culturas em que a lagarta já tomou conta do cartucho ou olho do milho, aconselha-os a matar este insecto e depois dar o pasto para os animais comerem, a fim de eliminar os ovos deixados nas folhas.

Como forma de dar o combate, o Governo criou um grupo de trabalho para elaborar um plano, que evolve o Fundo das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agro-pecuária (EmBrapa), e o Conselho de Investigação e Desenvolvimento Agrário para África Central e de Oeste -Trocas de experiências e assistência entre os países membros.

Esta praga, que ataca a cultura do milho ao longo de todo o processo de crescimento, florescimento e fortificação, apareceu pela primeira vez em África em 2016, e em Cabo Verde foi avistada pela primeira vez, este ano, na ilha de Santo Antão.

AM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos