Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Inicio das audiências em Haia sobre sanções que opõem Teerão a Washington

Haia, 27 Ago (Inforpress) – As audiências do processo que opõe Teerão a Washington sobre o restabelecimento de sanções norte-americanas tiveram hoje início no Tribunal Internacional de Justiça.

Durante as audiências, iniciadas pouco após as 10:00 (08:00 TMG) e que devem durar quatro dias, a delegação iraniana pedirá o levantamento das novas sanções norte-americanas, alegando “consequências dramáticas” para a economia iraniana.

Em Maio, o presidente norte-americano, Donald Trump, retirou os EUA do acordo sobre o nuclear, assinado pelo Irão e pelas grandes potências em 2015. O Irão comprometeu-se a não desenvolver mais armas atómicas.

Este retrocesso marcou o restabelecimento de sanções norte-americanas severas à República islâmica, até então suspensas pelo acordo internacional.

Donald Trump defende que as sanções visam “intensificar a pressão” sobre o regime iraniano para “alterar o comportamento”, nomeadamente no que diz respeito às ambições nucleares.

A República islâmica pede ao tribunal sediado em Haia para interromper temporariamente as sanções, ainda que os juízes se pronunciem posteriormente sobre o fundo do acordo.

O Irão afirma que as acções dos Estados Unidos violam numerosas disposições de um tratado americano-iraniano de 1955.

As primeiras sanções norte-americanas, que foram lançadas no início de Agosto, serão seguidas em Novembro de outras medidas afectando o sector petrolífero e de gás, que tem um papel capital na economia iraniana.

No requerimento ao tribunal, Teerão fala de um “cerco” económico imposto por Washington, “com todas as consequências dramáticas que implica para a população iraniana afitada”.

Lusa/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos