Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

INE e DNRE perspectivam plataforma única para maximizar aproveitamento de dados

 

Cidade da Praia, 06 Abr (Inforpress) – O Instituto Nacional de Estatísticas (INE) e a Direcção Nacional de Receitas de Estado (DNRE) estão interessados numa plataforma única que permite a maximização no aproveitamento dos dados administrativos para fins estatísticos.

O primeiro passo para a criação dessa plataforma foi dado hoje com a assinatura de um protocolo de colaboração, que segundo o presidente do INE, Osvaldo Borges, nada mais é do que a formalização de uma parceria já existente e vai agora ser consolidada por forma a evitar esforços e custos desnecessários na recolha de dados que já estão disponíveis na DNRE.

Três áreas estão abrangidas por esse protocolo ora assinado, designadamente das contas nacionais, que permite medir o crescimento económico, das estatísticas das empresas, e área do comércio externo.

“Se há uma instituição que já fez essa recolha, já tem esses dados, não convém que outras instituições do Estado, designadamente o INE esteja por detrás a recolher os mesmos dados. Por isso o nosso objectivo é maximizar o aproveitamento administrativo”, disse.

“Por isso é um primeiro passo num processo que nós pretendemos que seja uma plataforma de entendimento entre as várias instituições onde a recolha será a única e com benefícios para várias instituições, diminuindo o tempo e dinheiro”, acrescentou, citando o exemplo de Portugal, onde segundo adiantou, existe uma única plataforma que é utilizada pelo INE, pelo Banco Central e pela Direcção-geral das Receitas.

Osvaldo Borges perspectiva que já este ano o trabalho de inquérito às empresas poderá estar facilitado, uma vez que o INE tem registado alguma resistência por parte das empresas em enviar os dados com o argumento que já os tinha enviado para as Finanças.

Por seu lado, a directora cacional das Receitas de Estado, Liza Vaz, afirmou que actualmente num mundo complexo em que se vive, não faz sentido continuar a ter informações produzidas de forma informal com elevados custos financeiros e administrativos e a sobrecarga das empresas inqueridas.

“Neste contexto faz todo sentido uma parceira no sentido de criarmos uma plataforma única de entendimento por forma a juntar sinergias para a produção de informações de qualidade científica para o nosso consumo interno, para a gestão orçamental e tomadas de decisões fundamentais e disponibilizar aos privados”, disse aquela responsável.

MJB/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos