Índice de preços dos cereais e oleaginosas regista diminuição de um por cento em Novembro face ao mês anterior – RMMI

Cidade da Praia, 31 Dez (Inforpress) – O índice de preços dos cereais e oleaginosas   de Novembro registou uma diminuição na ordem de 1 por cento (%) em relação ao mês de Outubro, confirmou hoje o Relatório Mensal do Mercado Internacional (RMMI).

De acordo com a nova edição do documento, os preços médios de exportação dos três principais cereais registaram variações médias em Novembro, face ao médio de Outubro, em 2,6% para o milho, 0,3% para o trigo e 0,0% para o arroz.

O relatório revela também que os preços mundiais de exportação de trigo foram pressionados pela “grande disponibilidade global e forte concorrência” no segmento da exportação.

A mesma fonte acrescenta que também foram sustentados pelas perspectivas incertas para as culturas do hemisfério sul e condições climáticas abaixo do ideal para a cultura e estabelecimento da safra 2020/21 em algumas regiões do hemisfério norte.

Entretanto, aponta que o consumo mundial deve aumentar cerca de 2% face à campanha anterior, com ganhos apontados para a União Europeia, América do Norte e Extremo Oriente.

Prevê-se que o uso para o consumo humano atinja um nível recorde de 524MT, principalmente devido à crescente procura em algumas regiões da Ásia e da África.

Nos Estados Unidos, foi reportado que houve recuo da procura para a exportação, o que explica, segundo o relatório, a ligeira baixa dos preços de exportação do milho.

Na Argentina, o aumento da procura justificou a subida dos preços e no Brasil, a maior utilização do milho com destino ao consumo animal (ração), sustentaram as cotações de exportação do milho.

O Relatório Mensal do Mercado Internacional (RMMI) é uma publicação editada pelo Secretariado Nacional para Segurança Alimentar e Nutricional (SNSAN), entidade que tem por atribuição o seguimento do mercado dos Produtos Alimentares de Primeira Necessidade (PAPN).

Trata-se de um relatório que fornece informações sobre o comportamento mensal do Mercado Internacional dos cereais, oleaginosas e açúcar.

OM/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos