Independência de Cabo Verde aconteceu há 42 anos e Estádio da Várzea foi o palco escolhido

 

Cidade da Praia, 05 Jul (Inforpress) – A Independência de Cabo Verde foi proclamada há 42 anos, ou seja, a 5 de julho de 1975, e é considerada unanimemente pelos cabo-verdianos a data maior e um marco importante e histórico para o arquipélago.

“Povo de Cabo Verde, hoje, 5 de Julho de 1975, em teu nome, a Assembleia Nacional de Cabo Verde, proclama solenemente a República de Cabo Verde como Nação Independente e Soberana”.

Foram com estas palavras que o então presidente da Assembleia Nacional Popular (ANP), Abílio Duarte, proclamara a independência do país em relação à antiga potência colonizadora, Portugal.

O estádio municipal da Várzea, na Cidade da Praia, capital, foi o local escolhido para o cerimonial da transferência da soberania portuguesa para as novas autoridades do país.

Conforme escreveram alguns jornais da época, o exíguo estádio, em terra batida, mostrou-se pequeno para acolher os milhares de cabo-verdianos que quiseram, com os próprios olhos, testemunhar este momento único na história do país e nas suas vidas.

Aos olhos de muitos, incluindo alguns observadores internacionais, a independência do país era alvo de apreensão e desconfiança. Cabo Verde, ao contrário das outras antigas colónias, não possuía recursos capazes de levar com sucesso uma empreitada desta natureza e que se adivinhava difícil.

Entretanto, os cabo-verdianos não se pouparam a esforços na construção do seu torrão natal que hoje foi elevado à categoria de país de rendimento médio.

Para o Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, a passagem de mais um aniversário da Independência Nacional é motivo para se recordar e celebrar essa “gesta coletiva, processo de fundação e amadurecimento de Cabo Verde enquanto Estado e Nação soberana”.

Para assinalar o 42º aniversário da Independência de Cabo Verde, o chefe de Estado vai condecorar 42 personalidades – entre indivíduos e instituições – residentes nas ilhas.

Por sua vez, em declarações à imprensa, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, considerou que a independência de Cabo Verde é “a data mais importante do calendário do país” e, por isso, quer que os cabo-verdianos aproveitem para a celebrar em conjunto e em família.

 

Eis a lista das entidades e instituições que o Presidente Jorge Carlos Fonseca vai condecorar.

  1. São condecorados, com a Primeira Classe da Medalha de Mérito, os cidadãos:

Abailardo Barbosa Amado, a título póstumo; Camilo Luigi Porassa; Eurico Correia Monteiro; Isaura Tavares Gomes; Marciel Lopes Almeida, “Matchu Lopes”.

  1. São também condecorados com a Primeira Classe da Medalha de Mérito:

Clube Sportivo Mindelense; Escola Salesiana de Artes e Ofícios; Externato São Nicolau; Sporting Clube da Praia.

 

  1. É condecorado, com o Primeiro Grau da Ordem do Dragoeiro, o cidadão:

Carlos Alberto Silva Martins, “Katchás”, a título póstumo.

  1. É também condecorado com o Primeiro Grau da Ordem do Dragoeiro:

Seminário Liceu de São Nicolau.

  1. São condecorados, com a Primeira Classe da Medalha do Vulcão, os cidadãos:

Abílio Sereno Barbosa Évora, “Bilocas”, a título póstumo; Daniel Damásio Ascensão Filipe, a título póstumo; Valdir Engels Monteiro Tavares, a título póstumo; Victor Tavares, “Bitori di Nha Bibinha”.

 

  1. São também condecorados com a Primeira Classe da Medalha do Vulcão:

Associação Mindelact; Grupo Musical Bulimundo; Grupo Teatral Juventude em Marcha;

Jornal Artiletra.

  1. São condecorados, com a Segunda Classe da Medalha de Mérito, os cidadãos:

Abílio Monteiro de Macedo, a título póstumo; Agostinho Abade; César Marques da Silva, a título póstumo; Guilherme Augusto Lima de Melo, “Tuta Melo”, a título póstumo; Joana Barreto Monteiro; Joaquim Liberal Spencer, “Djack Pinheiro”; José Luís Rocha; Robert Anthony Jarrett; Maria Teresa Mascarenhas dos Santos Pina.

  1. São também condecorados com a Segunda Classe da Medalha de Mérito:

ADECO –Associação para Defesa do Consumidor; Associação Juvenil Black Panters; Associação Mon na Roda; Cantareira Futebol Club; OTACA – Oficina de Teatro e Comunicação de Assomada.

 

  1. É condecorado, com o Segundo Grau da Ordem do Dragoeiro, o cidadão:

António Vicente Lopes, “António Travadinha”, a título póstumo. 2. É também condecorado com o Segundo Grau da Ordem do Dragoeiro: Associação Cultural Raiz di Polon.

São condecorados, com a Segunda Classe da Medalha do Vulcão, os cidadãos:

Maria Correia Semedo Varela; Pedro Mendes de Oliveira.

São condecorados, com a Terceira Classe da Medalha de Mérito, os cidadãos:

Agnelo Augusto Alves, “Ti Nene”; Carlos Barros Frederico; Emílio Gomes Lopes; Joaquim Monteiro Fontes, “Kim Kim di Moro”, a título de póstumo; Tomás Mendes Cabral.

LC/FP

Inforpress/Fim

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos