Independência/45 anos: Secretária-geral do MpD destaca a estabilidade política como um dos grandes ganhos

Cidade da Praia, 04 Jul (Inforpress) – A secretária-geral do Movimento para a Democracia (MpD), Filomena Delgado, considerou a proclamação da independência nacional como um “marco histórico” para Cabo Verde, apontando a estabilidade política como um dos grandes ganhos para o país nestes 45 anos.

Filomena Delgado fez estas declarações em entrevista à Inforpress, a propósito da celebração do 45º aniversário da independência nacional que se comemora a 05 de Julho.

“Para o MpD e para todos os cabo-verdianos a data é de uma grande importância, data que deve ser comemorada por todos, porque foi um marco de saída do período colonial para o período Cabo Verde independente, daí, essa importância para a nossa história e todo o nosso período”, declarou.

Para esta responsável, 45 anos depois Cabo Verde tem ganhos significativos nas diferentes áreas e desafios a serem ultrapassados, com destaque para a actual crise sanitária causada pela pandemia do novo coronavírus, que afecta o país

“Nestes 45 anos há um trabalho feito, nem sempre se conseguiu da melhor forma, uns avançaram mais, mas há um trabalho feito, os dados apontam-nos isso. Verificamos evolução nos vários sectores, podíamos ter feito mais, claro que sim, se os protagonistas fossem outros poderiam ter uma outra orientação”, afirmou.

Segundo a secretária-geral, o país terá de vencer a crise sanitária que, por sua vez, tem implicações no domínio social e económico, uma vitória que, no seu entender, implica a implementação de medidas pelo Governo no domínio da Saúde, para a contenção da doença, e do engajamento da sociedade civil no combate à covid-19.

Nestes 45 anos de independência o grande apelo do seu partido, prosseguiu, é que os cabo-verdianos acreditem que essa situação será ultrapassada, defendendo, por outro lado a necessidade de se construir as bases por forma a melhorar essa situação.

De acordo com a secretária-geral do MpD, o balanço dos 45 anos de libertação nacional é positivo, mas ainda é preciso trabalhar para que a liberdade, os direitos e as garantias dos cidadãos sejam materializadas, conforme a Constituição da República, destacando que a nível da educação, não obstante os ganhos, é necessário mais aposta nessa área.

“Nestes anos todos temos o desenvolvimento do poder local e como resultado do desenvolvimento do poder local vimos que muitas localidades tiveram nova fase de crescimento. Temos uma situação de estabilidade politica, as eleições realizam-se com regularidade e penso que temos de continuar esta caminhada”, disse.

Filomena Delgado lamentou o facto de as comemorações do 05 de Julho deste ano estarem condicionadas devido a pandemia do novo coronavírus, reiterando que o dia serve de reflexão e que deve ser comemorado por todos os cabo-verdianos.

A 05 de Julho de 1975, fora proclamada a independência de Cabo Verde, território colonizado pelo império português a partir de meados do séc. XV.

“Povo de Cabo Verde, hoje, 05 de Julho de 1975, em teu nome, a Assembleia Nacional de Cabo Verde, proclama solenemente a República de Cabo Verde como Nação Independente e Soberana”.

Foi com estas palavras que o então presidente da Assembleia Nacional Popular (ANP), Abílio Duarte, proclamara a independência do país em relação à antiga potência colonizadora, Portugal.

O estádio municipal da Várzea, na Cidade da Praia, capital, foi o local escolhido para o cerimonial da transferência da soberania portuguesa para as novas autoridades do país.

CM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos