Search
Generic filters
Filter by Categories
Ambiente
Cooperação
Cultura
Economia
Internacional
Desporto
Politica
Sociedade

Independência/45 anos: Os primeiros sinais para a aplicabilidade da Lei da Paridade não são muito encorajadoras – Presidente da República

Cidade da Praia, 03 Jul (Inforpress) – O Presidente da República considera que os primeiros sinais para a aplicabilidade da Lei da Paridade em Cabo Verde não são muitos encorajadores, já que em 22 candidatos a presidência das câmaras municipais não existe uma única mulher.

Numa alusão à apresentação aos cabeças-de-lista do Movimento para Democracia (MpD, poder) às autárquicas deste ano, Jorge Carlos Fonseca admite que “não viola a Lei da Paridade” já que ela é viável no conjunto, mas afiançou que seria um sinal com empenho e entusiasmo.

O Chefe de Estado foi mesmo claro ao classificar de “pouco satisfatório o percurso da mulher na política”, alegando que em Cabo Verde a camada feminina tem dado provas de inteligência e competência em diversos sectores.

Mostrou-se mesmo crítico por Cabo Verde eleger “apenas três presidentes de câmaras femininas ao longo destes anos”, ainda que no Governo tenha havido melhor participação.

“É pouco abonatório da democracia que nós temos. Acho que paridade e género rima um pouco com a democracia”, adverte o Chefe de Estado, para quem preconceitos de géneros e estruturais têm pesado nestas discriminações”.

Em conferência de imprensa por ocasião das actividades comemorativas do 45º aniversário da independência nacional, que se celebra a 05 de Julho, Jorge Carlos Fonseca alertou que a luta da paridade e da igualdade de género tem de ser de todos mas, em especial, das mulheres.

SR/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos