Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Inclusão Social: Mónica Furtado apela políticos a “desassociar” área social da política no período eleitoral (c/áudio)

Cidade da Praia, 22 Jun (Inforpress) – A directora-geral da Inclusão Social, Mónica Furtado, apelou hoje aos políticos municipais a “desassociarem” a área social da política que deve ser permanente para as famílias e pessoas durante o período eleitoral, alegando que as necessidades “continuam sempre”.

Mónica Furtado fez esse apelo no acto simbólico de entrega de equipamentos informáticos a dez municípios, no valor de 1.900 contos, no âmbito do reforço da capacidade técnica e logística dos serviços sociais das autarquias, financiado pela Unicef.

“A política social deve ser uma política permanente e disponível às pessoas e famílias que não pode ser interrompida. Sabemos que agora todos sairão para o período eleitoral, mas devem lembrar que as necessidades das pessoas vão continuar pelo que os programas deverão continuar assim como o seu acesso”, disse.

Segundo aquela responsável, é por este motivo que a Direcção Geral da Família e Inclusão Social tem, nos últimos anos, reforçado a capacitação da equipa técnica com a criação de coordenadores entre os técnicos para assegurar o funcionamento do programa a nível local.

Neste âmbito, sublinhou, que a capacitação tem sido, também, no sentido de os serviços sociais locais poderem ter autonomia para desenvolver o trabalho que lhes compete, dentro dos critérios definidos na legislação, visto que “o serviço social é permanente”.

Assim, adiantou que a entrega hoje dos equipamentos informáticos traduz o culminar de várias acções desenvolvidas em parceria com a Unicef, desde 2016, quando a tutela decidiu avançar com a operacionalização do projecto Cadastro Social e Rendimento Social de Inclusão.

Além dos equipamentos que inclui computador, máquina de fotocópia e impressora, segundo aquela responsável do serviço da inclusão social, todo o plano de comunicação, manuais de atendimento e capacitação de técnicos, nos 22 municípios do país, tiveram colaboração técnica e financeira da Unicef.

O representante da Unicef em Cabo Verde, Opia Kumah, ao usar da palavra regozijou-se com o acto que constitui o “símbolo” da cooperação existente entre os serviços a favor dos mais vulneráveis.

“Esta parceria serviu para melhorar a capacidade das técnicas sociais no desempenho do seu trabalho”, acrescentou, elogiando a forma como as câmaras municipais vêm trabalhando para ajudar o Governo a chegar a todas as famílias e pessoas vulneráveis.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Ribeira Grande de Santiago, Manuel de Pina, que se pronunciou em nome das autarquias beneficiárias, assegurou que o material entregue vai permitir uma melhor organização para o atendimento dos serviços sociais.

“Isso vai permitir com que haja justiça social e um atendimento mais real das famílias, visando fazer justiça social”, prosseguiu, enaltecendo o serviço do cadastro social que está contribuindo para o melhoramento do sector social.

São beneficiários dos equipamentos informativos as câmaras municipais de Ribeira Grande de Santiago, São Lourenço dos Órgãos, Paul de Santo Antão, Ribeira Brava e Tarrafal de São Nicolau, Mosteiro e Santa Catarina no Fogo, Boa Vista e Maio.

PC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos