Imprensa: AJOC realça importância da aprendizagem do inglês para a actividade de um jornalista

Cidade da Praia, 15 Jan (Inforpress) – O presidente da Associação Sindical dos Jornalistas de Cabo Verde (AJOC) realçou hoje a importância da aprendizagem do inglês para o jornalista que se quer destacar no seu trabalho e desenvolver o seu conhecimento.

Carlos Santos fez essa apreciação durante a cerimónia de abertura do curso de Inglês promovido pela AJOC ,em parceria com a embaixada dos Estados Unidos da América (EUA) e dedicado aos jornalistas.

O presidente da AJOC, que considerou o momento como “alto”, devido a “excelente parceira “que a associação da classe tem mantido com o governo dos EUA e sua embaixada em Cabo Verde, realçou a “presença constante” da representação americana no país nos momentos “cruciais e críticos” da vida da associação.

“A AJOC tem recebido bastantes apoios da embaixada ao nível do reforço da liberdade de imprensa no país, preparando os jornalistas, mas também em outras esferas, com apoios em termos de equipamentos e participação no programa de intercâmbio nos EUA”, disse.

O responsável focou no facto de que quem não fala o  inglês, nos dias de hoje, terá muita dificuldade neste mundo globalizado e lembrou que o cabo-verdiano, por ter uma imensa comunidade nos EUA e que uns não falam o português nem o crioulo, daí a a necessidade de os jornalistas dominarem a língua inglesa para poder se comunicar.

Sublinhou ainda que para participar nos programas de intercâmbio e intercambiar com americanos que vêm ao país para tratar de negócios, quer na esfera comercial ou política, deve constituir motivo, “ mais que suficiente”, para que os jornalistas estejam preparados para entrevistar, intermediar e acompanhar o que passa na imprensa americana.

Para concluir, fez votos de que todos consigam desenvolver competências na língua inglesa.

Por sua vez, o embaixador dos EUA em Cabo Verde, Jeff Daigle, manifestou-se orgulhoso em poder trabalhar em parceria com a AJOC, no desenvolvimento do curso de inglês para jornalistas cabo-verdianos.

“Penso que o inglês é uma língua crucial para os jornalistas, já que se trata de uma língua global, é falada por mais de 1.5 biliões de pessoas no mundo. É a língua de negócios, de informação e tecnologia e, também, importante para os medias”, acrescentou.

Jeff Daigle, que considerou importante que os jornalistas cabo-verdianos falem e compreendam o inglês após a formação, apontou algumas razões da vantagem de se dominar da língua.

Participam na formação, de quatro meses, cerca de 25 jornalistas de vários órgãos de comunicação.

PC/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos