Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Imobiliária Fundiária e Habitat quer contribuir para o planeamento de Cabo Verde (c/áudio)

Tarrafal, 19 Ago (Inforpress) – O presidente do conselho de administração da Imobiliária Fundiária e Habitat (IFH), José Duarte Martins, disse hoje que a empresa quer contribuir para o planeamento de Cabo Verde, o que passa pela urbanização e loteamento.

José Duarte Martins manifestou essa intenção em declarações à imprensa, após o acto de inauguração da obra da urbanização de Ponta d’Atum, que foi co-presidido pelo vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, e pelo presidente da câmara, José Pedro Soares, na presença da ministra das Infra-estruturas, Ordenamento do Território e Habitação, Eunice Silva.

“O que queremos é contribuir para o planeamento do País e para tal temos que desenvolver urbanizações e loteamentos devidamente infra-estruturados antes de as pessoas ali morarem. Isso vai tornar o processo muito melhor para as pessoas, porque estas vão morar em lotes finalizados e muito mais barato para o Estado que depois não vai fazer intervenções em zonas difíceis por ali existirem construções, criando assim limitações”, declarou.

Tendo em conta que, segundo ele, as urbanizações e loteamentos trazem inúmeras vantagens, assegurou que a IFH vai continuar nessa senda, visando dar vazão às necessidades habitacionais que existem no País.

Para aquele responsável, tais projectos incentivam o investimento privado, construtores, promotores imobiliários e vão abrir caminho para os privados entrarem no sector.

Na ocasião, José Duarte Martins indicou que a IFH tem na forja projectos semelhantes em Quinta de Santana, em São Vicente, e mais dois na cidade da Praia, além de terem em curso estudos no mesmo âmbito nas outras ilhas.

Relativamente à urbanização de Ponta d’Atum, ora inaugurado, o responsável falou numa “obra amiga do ambiente” e “mais um marco forte” para que a instituição que dirige possa defender o seu nome e para que continue a realizar o seu trabalho e com “qualidade”.

“Acho que a IFH está a apresentar uma grande urbanização para este município (…) que é amiga do ambiente e enquadrada no concelho do Tarrafal que tem ruas largas, muito aprazíveis e à beira-mar”, revelou.

Realizada pelo Governo, e executada pela IFH, num investimento de cem milhões de escudos, a urbanização Ponta d’Atum, que abrange uma área aproximada de 2,2 hectares, conta com 102 lotes, dos quais 93 para habitação, que variam entre 75 metros quadrados (m2) a 120m2 e nove lotes mistos para comércio e habitação para uma área maior, a 180 m2.

A “urbanização acabada”, segundo a IFH está totalmente infra-estruturada com redes de água, saneamento/esgotos e electricidade, telecomunicações, passeio em pavês, iluminação pública com lâmpadas LED, foram ainda construídos passeios, estradas em calçada, sinalização horizontal e vertical e espaços verdes.

FM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos