Ilha do Sal: Trabalhadores da ENAPOR ameaçam com greve e manifestação pacífica

Espargos, 15 Abr (Inforpress) – Os conferentes e guincheiros da Enapor, na ilha do Sal, ameaçam entrar em greve, esta quarta-feira, enquanto a classe de estivadores do Porto da Palmeira deverá partir para uma manifestação pacífica.

Segundo o presidente do Sindicato da Indústria, Alimentação, Construção Civil, Agricultura e Serviços Afins (SIACSA), Gilberto Lima, estão na base desta contestação, a igualdade e tratamento de trabalho por turnos, “abuso de poder e prepotência”, respeito e dignidade para a classe de estiva, redução de 50 por cento dos estivadores recrutados e incluídos na lista de efectivos, no dia 01 de Abril do corrente, entre outras reclamações.

O sindicalista que hoje esteve reunido com a Direcção-Geral do Trabalho, na ilha, e para quem há um “desleixo total” na organização da classe de estiva no Porto da Palmeira, acusa também a administração de “prepotência”.

“Porque introduziram pessoas no seio da classe que originou prejuízos para o grupo de conferentes e guincheiros. Situação que tem gerado descontentamento quer dessa classe profissional quer dos estivadores em geral, que já se posicionaram com vista à realização de uma manifestação esta quarta-feira”, apontou.

Gilberto Lima vai avisando que, se se não aceitar a proposta de redução do pessoal introduzido na lista do corpo de estiva, de 16 para 08, os guincheiros e conferentes vão partir para greve, a par da manifestação também dos estivadores.

“Se se aceitar a proposta não haverá greve dos conferentes e guincheiros, mas vai haver, na mesma, a manifestação dos estivadores”, assegurou, o sindicalista notando que a situação já se arrasta “há muito tempo”.

SC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos