Search
Generic filters
Filter by Categories
Ambiente
Cooperação
Cultura
Economia
Internacional
Desporto
Politica
Sociedade

Ilha do Sal: Técnicos municipais participam numa formação em turismo acessível e inclusivo

Espargos, 19 Nov (Inforpress) – Técnicos municipais de diferentes câmaras do país participam de hoje a sexta-feira, no Sal, numa acção de formação em turismo acessível e inclusivo, promovida pela Federação Cabo-verdiana de Associações de Pessoas com Mobilidade Reduzida (FECAD).

A acção, versando o tema “Turismo Acessível e Inclusivo (TAI)”, decorre na Biblioteca Municipal Jorge Barbosa, nos Espargos, no âmbito do projecto Acesso a cultura em Cabo Verde e desenvolvimento turístico e de representação das pessoas com deficiência – Accedere.

Em entrevista à Inforpress, o presidente substituto da FECAD, António Pedro Melo, explicou que a formação vai proporcionar aos técnicos municipais competências específicas e necessárias para apoiar e dar assistências às pessoas com deficiência, com restrição ao nível da mobilidade e comunicação, já que as autarquias são os poderes públicos mais próximos da população.

António Melo nota que em relação ao turismo inclusivo para as pessoas de mobilidade reduzida, as câmaras ainda “não têm muita abrangência” à volta deste tema, destacando, entretanto, as edilidades da Praia, São Vicente e Sal, que, conforme disse, “têm trabalhado bem” neste sentido, por receberem e lidarem com um número considerável de turistas.

O enquadramento do tema Turismo Acessível e Inclusivo e de necessidades especiais deste segmento na procura turística; acolhimento e acomodação, incluindo necessidades específicas ao nível das infra-estruturas, competências de apoio e de assistência a facultar a estes clientes, são as temáticas a serem abordadas durante esta acção formativa de quatro dias.

Participam nesta acção de formação financiada pela União Europeia, técnicos municipais de Ribeira Grande, Paul, Porto Novo, São Vicente e Boa Vista.

O Projecto Accedere foi elaborado e executado pela FECAD, em parceria com instituições portuguesas como a Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO) e o Instituto dos Académicos, Investigadores e Profissionais Especialistas em Políticas Públicas (IGOP).

CF/SC//CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos