Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ilha do Sal: Sindicatos juntam-se na manifestação nacional para denunciar situação sócio laboral no país (c/áudio)

Espargos, 09 Jan (Inforpress) – Os sindicatos, na ilha do Sal, juntam-se na “mega manifestação nacional”, prevista para o dia 13 de Janeiro, para denunciar a situação sócio laboral no país, e exigir do Governo o cumprimento, “efectivo” dos compromissos.

A presidente do Sindicato dos Transportes, Comunicações e Administração Pública (SINTCAP), no Sal, Maria de Brito disse esta quinta-feira, durante conferência de imprensa que esta manifestação se justifica, dada à precariedade e à situação socio-laboral que se vive no país, de Santo Antão à Brava.

A dirigente sindical descreve que a situação laboral que se vive no país caracteriza-se por um clima de medo nos locais de trabalho, elevada taxa de desemprego, sobretudo na camada jovem, “enorme” precariedade laboral e salários baixos, mormente no sector da segurança privada.

Aponta ainda que situações de promoções, reclassificações e reenquadramentos, morosidade da justiça laboral, funcionamento deficiente da Inspecção-Geral do Trabalho (IGT) e da Direcção-Geral do Trabalho (DGT), falta de actualização da lei do seguro obrigatório, de entre outros aspectos, são razões que levaram à ponderação dessa mega manifestação a nível nacional.

“Assim, o grupo de sindicatos convoca a manifestação para exigir do Governo a reposição imediata do poder de compra dos trabalhadores, face ao congelamento dos salários desde 2011, a diminuição do IUR em 1% anual, conforme prometido pelo governo no seu programa, redução do desemprego, entre outras situações”, enumerou.

Maria de Brito repudiou, por outro lado, a atitude da secretária – geral da UNTC-CS, a maior central sindical do país que, também, anunciou uma manifestação, no dia 11 de Janeiro, compreendendo que “ao invés de unir, ela quer é dividir”.

“Condenamos e repudiamos essa atitude da SG da UNTC-CS. E lançamos um apelo a todos os trabalhadores de Santo Antão à Brava no sentido de se unirem e aderirem, em massa à manifestação nacional, no dia 13 de Janeiro”, apelou.

No Sal, a concentração será na cidade dos Espargos, à frente da Esplanada Bom Dia, a partir das 09:00, devendo-se percorrer o centro da cidade, e no final se endereçar uma mensagem que deverá fazer eco junto do Governo.

SC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos