Ilha do Sal sem peixe seco para o almoço de Cinzas

Espargos, 05 Mar (Inforpress) – As donas de casa, principalmente as naturais da ilha de Santiago, reclamam a falta de peixe seco nesta ocasião, na ilha do Sal, para o almoço de quarta-feira de Cinzas.

Apesar de o almoço de Cinzas não ser uma tradição na ilha do Sal, algumas famílias, as denominadas “badias”, especialmente, celebram a efeméride, com almoço à base da comida de cinza, ou seja, xarém com coco, peixe seco acompanhado de legumes, e o famoso cuscuz com mel para complementar a tradicional ementa.

A Inforpress fez uma volta às lojas, mercado, mas ali não encontrou nada de peixe seco, com as “rabidantes” a chamarem, entretanto, para se comparar, batata-doce, banana verde, couve, entre outras verduras.

Todavia, mais além, numa das ruas do centro da cidade, ouviu-se uma senhora a apregoar “peixe sapresod” (peixe seco).

Era atum, a mil escudos o quilo, que, entretanto, desapareceu num ápice mal a senhora colocou o recipiente no chão.

O almoço de Cinzas já estava providenciado para algumas donas de casa, que viram satisfeitas a vontade de celebrar Cinzas com os amigos e familiares, embora reclamando do preço.

Peixe seco a 1000 escudos, banana verde, 200, batata-doce, 250, couve 400, cenoura 200, mandioca 400.

“Como não se come o dinheiro… temos que comprar. Mas no Sal tudo é muito caro. E, aproveita-se da ocasião para aumentar ainda mais o preço dos produtos da época”, desabafou uma dona de casa, porém feliz.

A Quarta-feira de Cinzas é o dia seguinte ao Carnaval.

Essa data dá início ao período da Quaresma, que vem da palavra “quarenta”, ou seja, o número de dias que antecedem a Páscoa (os domingos não são considerados nessa contagem). A Quaresma compreende o período entre a quarta-feira de cinzas e a sexta-feira santa.

Os cristãos reservam a data para a reflexão e arrependimento dos pecados cometidos. É uma forma de iniciar a Quaresma, que representa os dias em que Jesus esteve no deserto jejuando, ao mesmo tempo que era tentado pelo demónio.

É por esse motivo que os católicos fazem jejum e abstinência da carne. Muitas pessoas optam por refeições que contenham peixe.

SC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos