Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ilha do Sal: Primeira leva de famílias dos assentamentos informais recebeu as chaves da casa nova

Espargos, 07 Dez. (Inforpress) – Um grupo de 46 famílias dos assentamentos informais de Alto São João e Alto Santa Cruz, no Sal, recebeu na tarde de hoje as chaves da nova casa, no âmbito do Programa Realojamento, instituído pelo Governo.

Na ilha do Sal, os beneficiários directos do Programa Realojamento são os agregados residentes nos assentamentos informais de Alto de São João e Alto de Santa Cruz, com registo no Cadastro Social Único (CSU) desde 2017.

Nesta primeira fase, 46 famílias serão realojadas no complexo habitacional “Vila Amarante – Sal 8”, Chã de Matias, cujas chaves foram entregues pelas mãos do ministro do Estado, Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, Fernando Elísio Freire.

Na sua comunicação de ocasião, Fernando Elísio Freire disse que “dá grande satisfação” ao Governo ver famílias a viver em melhores condições e com dignidade.

“Satisfação no sentido de estarmos a contribuir hoje para a resolução de um dos grandes problemas do Sal e de Cabo Verde que é o problema de habitação, no quadro de uma estratégia de eliminação dos assentamentos informais nas ilhas turísticas”, referiu, reiterando que dá “grande satisfação” ao Governo ver famílias a viver em melhores condições e dignidade.

Neste sentido, o governante apelou à “colaboração total” da população no processo de demolição para permitir a erradicação das barracas e as pessoas virem algum dia a viver num ambiente saudável, com as transformações que se quer introduzir para a redução da pobreza.
Por sua vez, o vereador da área Social da Câmara Municipal do Sal, Jocelino Cardoso, enunciando vários outros passos visando a melhoria da qualidade de vida das pessoas, apelou aos beneficiários a cuidarem bem das suas moradias.

“Desse vosso novo lar. Cuidem do vosso espaço e vivam em harmonia, porque o nosso objectivo é garantir felicidade às pessoas”, concluiu

Visivelmente emocionada, Leidileila Patrícia, uma das beneficiárias, em representação dos demais contemplados, disse estar “super feliz” por ter hoje a sorte de morar em casa própria, o que, conforme frisou, lhe conferirá melhores condições de vida a ela e aos filhos.

O programa de realojamento enquadra-se no política de erradicação dos assentamentos informais nas ilhas turísticas, Sal e Boa Vista e no realojamento e protecção das respetivas famílias.

Em 2019, foram actualizadas, através do Cadastro Social Único (CSU), as informações socioeconómicas familiares dos referidos agregados e deu-se o seguimento para integração no programa de 532 agregados familiares.

SC/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos