Ilha do Sal: Presidente da Associação Chã de Matias apela famílias a “cuidarem bem” das habitações de interesse social

Espargos, 26 Jan Inforpress) – A presidente da Associação Chã de Matias, na ilha do Sal, voltou hoje a apelar às famílias a “cuidarem bem” das habitações de interesse social, que lhes permite viver com mais dignidade e qualidade de vida.

Manifestando satisfação com o processo de realojamento das pessoas nas habitações de interesse social em Chã de Matias, que tem como principal estratégia assegurar a inclusão social, e a redução das desigualdades, Arminda Lopes diz acreditar que as pessoas que agora dão vida àqueles apartamentos vão saber usufruir e desfrutar “desse bem que é ter uma moradia condigna”.

“Ver que as famílias estão bem alojadas, têm um tecto que lhes permite viver com mais dignidade e qualidade de vida, claro que dá satisfação”, enfatizou, ao mesmo tempo que apela aos moradores do complexo habitacional “Vila Amarante – Sal 8”, a “cuidarem bem e fazerem bom uso” das suas casas.

No entendimento da associativista, que falava em entrevista à Inforpress, as famílias que saíram das barracas de Alto São João e Alto Santa Cruz, passando a viver num outro contexto ambiental e habitacional, devem ser orientadas e acompanhadas para poderem, conforme disse, aprender a viver “em família, em comunidade, numa boa vizinhança”.

As obras das 527 moradias de interesse social, em Chã de Matias, no Sal, deverão estar concluídas em Agosto deste ano.

Estas obras irão contemplar mais de 600 agregados familiares cadastrados, cujo processo de realojamento deverá ser feito por etapas, a partir de Março, à medida que os fogos vão ficando prontos.

SC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos