Ilha do Sal: PR encoraja salenses a manterem “esperança e confiança” no futuro, no Dia do Município

Espargos, 15 Set (Inforpress) – O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, enviou uma mensagem de felicitação por ocasião da celebração do Dia do Município do Sal, assinalado hoje, encorajando os salenses a manterem “viva” a esperança e confiança no futuro.

Face à nova realidade provocada pela covid-19, o Dia do Município do Sal, assinalado anualmente a 15 de Setembro, que tem como padroeira a Nossa Senhora das Dores, passa este ano praticamente despercebido, apenas, marcado com missa e procissão, devido à pandemia que assola o mundo, e o País não ficou de fora.

Na sua mensagem de congratulações pelo dia de hoje, Jorge Carlos Fonseca deseja “muitas” felicidades a todos os que “dão vida” a esta ilha, em especial aos eleitos e responsáveis autárquicos, jovens e empresários.

“Que mantenham bem viva a chama da esperança e a confiança no futuro. Hoje vivemos tempos diferentes e difíceis. Somos confrontados com uma pandemia, que será, por certo, muito falada no futuro, estudada nas universidades, analisada e investigada por historiadores”, analisou.

Considerando que a ilha do Sal, dada a sua especificidade económica, é das mais atingidas, e onde os efeitos na vida das famílias mais se faz sentir, Jorge Carlos Fonseca augura a retoma do turismo, já que é através do sector turístico que o país, conforme disse, irá começar a reerguer-se.

“Como também se costuma dizer, onde grassa o mal, também medra a cura. Sabemos que é através do turismo, da retoma deste sector, que o país irá começar a reerguer-se. Daí o papel que a ilha continua a ter para o desafogo da nossa pequena economia”, exteriorizou.

Face à pandemia, acreditando nas capacidades dos homens e mulheres salenses, que hoje, conforme disse, também são “um espelho de todas as nossas matizes regionais”, Jorge Carlos Fonseca manifestou-se confiante em relação ao futuro.

“Os efeitos devastadores continuam ainda a assolar todo o mundo. A falada segunda vaga acentua ainda mais a gravidade da situação. O desemprego alastra e procuram-se todas as medidas capazes de estancar a sangria social e nas economias”, ponderou, concluindo.

Este ano, seria o momento para se festejar a 30ª edição do Festival da Praia de Santa Maria, ponto alto das festividades do Município, com pompa e circunstância, se não fosse a pandemia do coronavírus.

A câmara municipal, muito cedo havia descartado a possibilidade de realização, este ano, de qualquer actividade de cariz cultural ou desportiva tendo em conta a situação de pandemia.

SC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos