Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ilha do Sal: Padres “carregam baterias” num retiro espiritual na Murdeira (c/áudio)

Espargos, 06 Fev (Inforpress) – Um grupo de doze padres das diferentes ilhas do arquipélago encontra-se desde segunda-feira no Sal, para um retiro espiritual para “carregarem baterias” e se “encherem um pouco mais” de serenidade e paz de Deus.

Uma vez por ano, os padres, neste caso da Diocese do Mindelo, reúnem-se num retiro, mas uma semana antes tomam tempo para formação, uma actualização teológica ou pastoral, aproveitando também o momento para convívio e troca de experiências.

É assim que o grupo de padres vindo de São Vicente, Santo Antão, Santiago, São Nicolau, Boavista, liderado pelo bispo Dom Ildo Fortes, encontra-se instalado numa das casas da Vila da Murdeira, onde vão decorrer as sessões de formação, antes do retiro, previsto para ter início na próxima segunda-feira.

A formação que este ano tem a juventude como tema central das reflexões decorrerá até sexta-feira, para no sábado e domingo, os sacerdotes fazerem uma pausa numa digressão à ilha, experimentarem outras coisas e terem um momento mais descontraído.

“Os padres tiveram um tempo de formação no seminário, tiveram um tempo de estudos teológicos na universidade (…), mas é bom que todos os anos haja um refrescar da inteligência e de algum assunto teológico espiritual, também de algum momento mais descontraído”, explicou o bispo Ildo Fortes, em entrevista à Inforpress.

Essa actualização teológica esteve sob a responsabilidade do padre Ima, sacerdote da ilha de Santiago convidado, para o efeito, que lançou um olhar sobe a igreja nestes quase quinhentos anos de sua criação em Cabo Verde, o que foi a história eclesial, de modo a que se possa aperceber, segundo o bispo, os desafios que se colocam nos dias de hoje.

Referindo-se que a Diocese do Mindelo está “muito ligada” às questões da juventude, tema considerado “muito pertinente”, dom Ildo Fortes disse que esta reflexão se justifica, tendo em conta os “muitos problemas” que os jovens enfrentam, nomeadamente a falta de emprego, incertezas quanto ao futuro, a perda de valores tradicionais no âmbito da família, o respeito, o problema do álcool e outras drogas, e inquietações.

“Há tantos problemas que recaem sobre os jovens, e então estamos a reflectir sobre isso, de modo a ver que respostas é que a nossa pastoral juvenil pode oferecer, como organizar os nossos jovens nas paróquias, para que possam ser um ponto de referência, instrumentos de esperança para os outros, e encontrar sentido para a vida”, exteriorizou o bispo.

Falando um pouco do retiro, dom Ildo Fortes explica que, como o próprio nome indica, significa retirar-se do ambiente onde está, das actividades, cortar com tudo para um encontro que é sobretudo de oração.

“Estar com Deus, escutar a voz de Deus, escutar a si próprio. Cada um tirará o proveito que entender desse retiro, mas a ideia é fortalecermos em termos espirituais para cada um poder desempenhar um bom serviço onde se encontra, mas também fortificarmos os laços de amizade”, sublinhou, concluindo.

SC/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos