Ilha do Sal: Nome de “Nhô Teodor” gravado no largo da Pracinha de Quebrod

Espargos, 07 Jan (Inforpress) – O nome de Teodoro dos Reis Santos, “Nhô Teodor”, que se estivesse vivo completaria cem anos, sexta-feira, 06, fica gravado na história toponímica da ilha do Sal, mais precisamente na Pracinha de Quebrod, nos Espargos.

A cerimónia de descerramento de placa toponímica em homenagem a “Nhô Teodor” e amigos que participaram da ideia e construção da Pracinha de Quebrod, em tempo idos, espaço de encontro de amigos para um jogo de bisca e uril, ocorreu sexta-feira, em acto presidido pelo presidente da câmara Júlio Lopes, testemunhado pelos filhos, bisnetos e trinetos.

O projecto de homenagem, da iniciativa dos filhos, abraçada pela Câmara municipal do Sal, provocou a requalificação da Pracinha de Quebrod, hoje com novo visual.

“Nho Teodor” que agora dá nome àquele largo, na Ribeira Funda, era tido como um homem dado e de fino trato.

O momento da homenagem a “Teata”, como também era chamado, foi de muita festa, música ao viúvo, perante uma moldura, lembrando tempo de campanha eleitoral.

Para o autarca Júlio Lopes, esta homenagem é “mais do que merecida”.

“Pelo grande contributo que deu na construção de muitas obras aqui no Sal… não é só Pracinha de Quebrod. Agora as pessoas têm que cuidar da pracinha, desta obra bonita que aqui foi feita”, concluiu o autarca.

Visivelmente emocionada, a filha Ana Paula Santos, médica, que foi também deputada nacional, falou um pouco do pai, destacando a sua simplicidade, humildade, e a sua relação afectiva com os filhos e família.

“Pai de nove filhos, 25 netos, 22 bisnetos e 10 trinetos, cada um a seu modo vem dando a sua contribuição nas várias áreas de desenvolvimento da nossa querida ilha do Sal”, apontou, agradecendo a câmara municipal, na pessoa do presidente Júlio Lopes por ter abraçado este projecto de “singela homenagem” aos entes queridos.

A Pracinha de Quebrod ostenta também outra placa em homenagem àqueles que ajudaram “Nho Teodor” a construir o espaço, designadamente, Francisco Roberto Lopes (Frank Club); Marcos Delgado Lopes; Francisco Serafim Matias (Ti Nána); João Manuel Santiago (Nhô Santiago); Franklin Delano Estrela e João Baptista Brito (Djon Perpeta).

Benjamin Antónia Ramos; Paulo do Rosário (Nhô Bujim); Joaquim Maria Neves (Djack); Carlos Alberto Almeida (Carlos Mari Tuda); Henrique Lopes; Lourenço do Nascimento Ramos (Nhô Lulu); António Manuel dos Reis (Nhô Manin); Brito Santos (Djunga); José Ramos Cardoso; João Miguel Gomes; Francisco José Lopes e João José Ramos (Djão bonk), foram outros que puseram mão na massa para construírem a Pracinha de Quebrod, tido como uma referência da ilha.

SC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos