Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ilha do Sal: Munícipes e condutores queixam-se do mau estado das estradas mas chega a boa nova de manutenção

Espargos, 29 Out (Inforpress) – Munícipes e condutores no Sal vêm, há muito tempo, queixando-se do mau estado das vias rodoviárias, mas chega a boa nova da manutenção, nos próximos dias, com a assinatura do contrato de consignação para o feito.

As estradas na ilha do Sal, Espargos/Palmeira e Espargos/Santa Maria, comparadas a autênticos “bancos de ouril”, vão sofrer “profunda” intervenção, depois da assinatura, esta quarta-feira, do contrato de consignação entre a Estradas de Cabo Verde (ECV) e o Serviço de Manutenção Corrente de Estradas (SEMAC).

Em causa, estão, sobretudo, as vias que ligam a cidade dos Espargos à cidade de Santa Maria, Espargos à vila da Palmeira, Espargos à localidade de Pedra de Lume, e a estrada da Avenida dos Hotéis, também na cidade de Santa Maria.

Questionando para onde vai o dinheiro arrecadado da taxa para manutenção das mesmas, taxistas, proprietários de aluguer, bem como outros condutores, entendem que já não era sem tempo esta intervenção, observando, porém, que “mais vale tarde do que nunca”.

Reclamando, também, da situação das rodovias na ilha turística, o presidente da Associação de Táxi (APROTAL), Adalberto Silva “Bats” para quem as estradas no Sal representam um perigo, já careciam dessa intervenção, porque os maiores prejudicados, disse, são os automobilistas.

“Que ainda por cima pagam para circular numas estradas em péssimas condições. As estradas no Sal, tanto nacionais como municipais deixam muito a desejar. Os condutores estão constantemente a meter peças, os carros a quebrar molas… uma situação grave”, desabafou.

“Batz” aponta também o dedo à Electra e outras instituições que efectuam trabalhos nas vias deixando-as “todas danificadas, desmanteladas”, situação que, a seu ver deve ser verificada, para assunção de responsabilidades.

Entretanto, quem fala no piso degradado, fala também dos sinais horizontais, as passadeiras, as linhas reflectoras que delimitam as bermas… na sua maioria invisíveis causando grandes dificuldade aos condutores.

Mas também os pavimentos de algumas vias de acesso no centro da cidade dos Espargos, carecem de novo piso, designadamente na conhecida e movimentada rua do “Maranata”, que tem esta calçada há largos anos, entre outras, em igual estado.

E, com a eleição de Júlio Lopes para a administração do município para um segundo mandato de quatro anos, uns e outros esperam que o autarca zele, de facto, para a requalificação das estradas na ilha.

SC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos