Ilha do Sal: LCCC assinala efeméride com simpósio para partilhar informações sobre o cancro

Espargos, 04 Fev (Inforpress) – A Liga Cabo-verdiana Contra o Cancro (LCCC) realiza actividades de promoção da saúde e prevenção do cancro, e um simpósio, no Sal, para partilhar informações sobre a doença, e assim marcar o Dia Mundial do Cancro, assinalado hoje.

Sob o lema “Por cuidados mais justos – É tempo de agir” uma equipa da Liga Cabo-verdiana Contra o Cancro encontra-se na ilha turística para durante três dias, em parceria com a Associação portuguesa Amigas do Peito, realizar actividades de promoção da saúde e de prevenção do cancro.

A equipa é composta por especialistas de várias áreas de oncologia do Hospital Baptista de Sousa /Liga Cabo-verdiana Contra o Cancro, e de Portugal, Hospital Santa Maria/Associação Amigas do Peito.

No simpósio que decorre na sala de reuniões do Hospital Ramiro Figueira, estarão dois painéis para debate e reflexão, sendo “Prevenção do cancro”, e “Direitos dos doentes oncológicos”.

Considerando que o cancro é um problema de todos, e não apenas do Estado e dos profissionais de Saúde, a presidente da LCCC, Conceição Pinto, disse que a Liga aproveitou hoje, Dia Mundial do Cancro, para sair de São Vicente, onde é a base, e desenvolver actividades este ano no Sal.

“São várias actividades, algumas dirigidas aos profissionais da saúde, que precisam estar capacitados para poderem prestar assistência de qualidade aos doentes oncológicos, também precisamos continuar a educar e informar a nossa população sobre o cancro, factores de risco, e a forma de se protegerem, ou então quando não se pode prevenir recorrer aos serviços de saúde, atempadamente, para que o diagnóstico seja feito o mais cedo possível”, explicou a médica.

O delegado de Saúde do Sal, José Rui Moreira, diz que, como todas as ilhas, Sal também tem esse problema, pelo que tem sido feito um trabalho de sensibilização para o rastreio, mas a aspiração é que o País tenha o rastreio populacional.

“Estamos a lutar, a sensibilizar a população no sentido do autocuidado e aderir ao rastreio individual, mas a nossa ambição é que o País tenha o rastreio populacional, para o diagnóstico precoce”, almejou.

Aproveita-se a oportunidade para fazer o lançamento de um livro sobre cancro da mama “O que faço? Tenho Cancro da mama”, da autoria da cirurgiã oncológica do Hospital Santa Maria, Portugal, Emília Vieira, onde ela responde às questões e esclarece as dúvidas das doentes portadoras do cancro da mama.

A doutora Emília Vieira, além de prestar assistência médica às doentes, “preocupa-se muito” com o seu bem-estar, principalmente, das doentes oriundas dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

É presidente da Associação Amigas do Peito, localizada no Hospital Santa Maria, que possui um centro para acolher as mulheres em situações mais vulneráveis.

Reserva-se o dia de domingo para a feira de saúde com lugar na Praça 12 de Setembro, nos Espargos, das 09:00 às 14:00.

Ali, os interessados poderão assistir a mini palestras e conversa com os especialistas, bem como realização de rastreio do cancro de colo do útero, através de citologia, e rastreio do cancro da mama com o ensino do autoexame e exame clínico.

Na segunda-feira, a equipa estará em Santa Maria, das 10:00 na promoção da saúde e prevenção do cancro nas escolas, empresas e instituições.

SC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos