Ilha do Sal: Júlio Lopes diz que o foco no seu segundo mandato continua sendo nas pessoas (c/áudio)

Espargos, 20 Nov (Inforpress) – O presidente reeleito da Câmara Municipal do Sal, Júlio Lopes reiterou hoje que o foco no seu segundo mandato continua sendo nas pessoas, e que a câmara mantém-se com a “abertura total” a todos os munícipes.

Júlio Lopes fez essas declarações na cerimónia de investidura dos órgãos autárquicos – Câmara e Assembleia Municipais -, para o quadriénio de 2020/2024, que ocorreu num dos hotéis da cidade de Santa Maria, testemunhada pela ministra da Justiça e Trabalho, Janine Lélis, em representação do Governo.

No seu discurso de ocasião, o autarca conduzido para mais um mandato de quatro anos, disse que os compromissos são para cumprir, destacando, nesta medida, os que dizem respeito à infância, juventude e cidades saudáveis, requalificadas limpas e organizadas.

“Temos a obrigação de realizar todos os compromissos assumidos perante os salenses durante a campanha eleitoral. São compromissos ambiciosos e que terão impacto positivo no crescimento económico da ilha e na melhoria substancial da qualidade de vida das pessoas”, sublinhou.

Segundo o autarca, o executivo camarário desta legislatura vai ser “cada vez mais exigente consigo próprio e mais disponível para servir as pessoas”.

“Vamos governar a câmara com abertura total com todos, seja pessoas de partidos, credos, ou origens diferentes. O povo do Sal é que é o dono desta ilha. Temos que estar juntos para trabalhar para o bem-estar da nossa população”, frisou, considerando tratar-se, entretanto, de um mandato “desafiante e exigente”.

Fazendo esta leitura, Júlio Lopes apontou que a primeira prioridade será incrementar o programa de emergência para fazer face aos impactos negativos da pandemia provocada pela covid-19, contado com o apoio do Governo.

Por seu turno, a ministra da Justiça e Trabalho, Janine Lélis referiu que o resultado das eleições “confirma e testemunha a assertividade” das políticas empreendidas a favor da população do Sal, e traduziu-se, conforme acentuou, na “renovação da confiança, desta vez reforçada”.

“Auguramos senhores presidentes, senhores eleitos, a continuidade da vossa prestação para o engrandecimento de todos, dos que aqui sempre viveram e daqueles que chegam para connosco viver e partilhar um presente e um futuro promissor”.

Falando em futuro, a governante disse que o desafio é evidente, já que o país, a ilha do Sal, precisa da retoma económica, assegurando que o Governo está fazendo e vem fazendo tudo aquilo que está ao seu alcance para que essa retoma aconteça.

“Várias medidas paliativas foram tomadas, a questão do ‘lay off’, subsídios (…), mas o que se quer, efectivamente, é a retoma económica, do turismo”, almejou referindo que o Governo está a implementar todas as medidas para garantir as condições de saúde e higiene sanitária, em função daquilo que são as demandas dos emissores de turistas.

“Mas, neste momento temos um impedimento real que é o facto de os nossos emissores de turistas estarem fechados para a saída dos seus cidadãos. Há essa dificuldade, que necessariamente passa pelo amainar da covid-19 em relação a esses países para que essa retoma possa acontecer”, considerou.

As eleições autárquicas foram concluídas no Sal, com uma taxa de abstenção de 44 por cento (%), equivalente a 8.296 eleitores.

De acordo com os dados, o Movimento para a Democracia (MpD) venceu a câmara com 69,8%, contra 17,2% do PACV e 9,8% do Grupo Independente, enquanto na assembleia municipal o MpD conquistou 12 dos 17 deputados, o PAICV três, e o grupo Independente dois.

Júlio Lopes é o grande vencedor das eleições autárquicas 2020, renovando assim o mandato para administrar a ilha por mais quatro anos.

Na ilha do Sal, concorreram para estas eleições, Albertino Mosso, apoiado pelo PAICV, o grupo Independente – Sociedade em Acção para a Liberdade -, encabeçado por Aldirley Gomes, e o MpD, liderado por Júlio Lopes.

SC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos