Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ilha do Sal: Inspecção do Trabalho acautela empresas a ter trabalhadores o mais longe possível dos riscos (c/áudio)

Espargos, 22 Abr (Inforpress) – O inspector-geral do Trabalho chamou hoje a atenção das empresas, na ilha do Sal, no sentido de tomarem sempre medidas necessárias para colocar os seus trabalhadores o “mais distante” possível dos riscos.

Anildo Fortes fez essa advertência hoje na sua intervenção de ocasião, no acto de abertura da VIII Semana Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho, presidida pela ministra da tutela, Janine Lélis, no salão nobre dos Paços do Concelho.

“Não restam dúvidas de que a educação, a formação, investigação, elaboração de programas de prevenção dos riscos, a fiscalização, são algumas das medidas que contribuem para melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores, proporcionando um bem-estar tanto físico quanto emocional e um ambiente de trabalho seguro”, exteriorizou.

Neste contexto, o responsável fez questão de salientar que os dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) sobre acidentes de trabalho e doenças profissionais obrigam a uma reflexão sobre a melhor forma de se prevenir para evitar ou reduzir os riscos nos locais de trabalho.

“A sociedade em geral, os trabalhadores e as entidades empregadoras, em particular, devem encarar as obrigações em matéria de segurança e saúde no trabalho como um investimento e não como um mero custo, e deste modo tomar sempre medidas necessárias para colocar os trabalhadores o mais distante possível dos riscos”, reiterou.

Chamando essa atenção, Anildo Fortes refrescou que são vários os factores que estão na origem dos acidentes de trabalho e das doenças profissionais, isto é, desde físicos e humanos, associados aos riscos mecânicos, químicos, ergonómicos e psicossociais.

“A Inspecção do Trabalho vem cumprindo o seu papel, não apenas exercendo a sua competência em matéria de fiscalização, mas também realizando acções de promoção, difusão e sensibilização para as boas práticas no que toca as condições de trabalho”, assegurou.

Admitindo que o exercício de qualquer actividade profissional está sujeito a determinados riscos que podem causar danos na saúde do trabalhador, nomeadamente acidente de trabalho, doença profissional, ou outra doença ligada ao trabalho, Anildo Fortes, estriba-se no lema deste ano “Seja prudente, a sua família não o quer ausente”, em jeito de ponderação e alerta.

Com um leque de actividades na agenda, a VIII Semana Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho iniciou com esta conferência devendo prolongar-se até sexta-feira, 26.

“Todos os anos realizamos a Semana Nacional de Prevenção e Segurança no Trabalho com o objectivo de chamar a atenção para as matérias sobre segurança no trabalho, mas também como forma de homenagear todas as vítimas de acidentes de trabalho”, concluiu.

SC/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos