Ilha do Sal: Igreja Adventista marca Dia Mundial sem Tabaco com marcha pelas artérias da cidade dos Espargos

Espargos, 23 Mai (Inforpress) – A Igreja Adventista do Sétimo Dia, no Sal, marca o Dia Mundial de Luta contra o Tabaco, assinalado a 31 de Maio, com uma marcha pela cidade dos Espargos, para alertar a população para os malefícios do tabaco.

O pastor David Dias, que falava à Inforpress sobre as actividades da sua igreja, a propósito da efeméride, disse que a Igreja Adventista do Sétimo Dia, a nível mundial, trabalha com o curso “Como deixar de fumar”, todas as épocas do ano, principalmente nesta altura.

“Em Cabo Verde também temos esta prática, e aqui na ilha do Sal, concretamente, temos no plano da igreja realizar uma passeata contra o tabaco do dia 25, sábado, por volta do meio-dia”, informou.

Além desta marcha, será realizado também um curso “Como deixar de fumar”, de 25 a 30 de Maio, durante uma semana, na localidade de África70, que será replicado na vila piscatória da Palmeira.

“O cigarro está a causar muitos estragos nessas localidades, então estamos dispostos a realizar estes cursos, essa marcha, também uma palestra com as crianças, no dia 01 de Junho, alertando sobre os malefícios do tabaco e outras drogas”, disse.

Segundo o pastor David Dias, esses cursos da Igreja Adventista, com cerca de 30 pessoas, tem surtido “grandes efeitos”, já que 80 por cento (%) dos participantes deixam de fumar, enquanto o resto vai deixando aos poucos, “passo a passo”.

“Houve uma altura em que 100% das pessoas que frequentaram o curso deixaram de fumar. Lembro-me de alguém que fumou durante 30 anos, ter abandonado o tabaco depois de frequentar o curso ‘Como deixar de Fumar”, observou o evangélico.

“Quando uma pessoa deixa de fumar é uma grande bênção para toda a família. E toda a sociedade ganha, já que mais produtividade no trabalho e menos gasto para a saúde”, notou.

Também conhecido como Dia Mundial sem Tabaco, o objectivo é alertar a população para os malefícios do tabaco e sensibilizar para a necessidade de proteger as pessoas para que não fumem por tabagismo passivo.

O consumo de tabaco é uma das principais causas de doença e de mortalidade prematura em todo o mundo, sendo responsável pela morte de um em cada dez adultos.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) morrem todos os anos cerca de 6 milhões de pessoas por doenças relacionadas com o tabaco.

Um facto alarmante, conforme a mesma fonte, é que destas vítimas mais de 600 mil pessoas são fumadoras passivas.

SC/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos