Ilha do Sal: ICCA pede engajamento de operadores no combate à violência e abuso sexual contra menores (c/áudio)

Santa Maria, 30 Mar. (Inforpress) – O Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA) reuniu-se hoje com os operadores turísticos para sensibilização da classe, visando o seu engajamento no plano nacional de combate à violência e abuso sexual contra crianças e adolescentes.

Mediante a apresentação do Código de Conduta Mundial para a Protecção das Crianças Contra a Exploração Sexual em Viagem e Turismo, o encontro foi momento de debate desse instrumento por forma a se analisar a sua aplicação prática no País.

Segundo a presidente do ICCA, Maria Livramento Silva, o principal objectivo é fazer com que as crianças sejam protegidas por todos e de todas as formas.

“Vemos que os direitos das crianças muitas vezes são violados… e vamos ver até que ponto o código vai ajudar no sentido de melhorar a protecção a nível geral aqui em Cabo Verde”, referiu.

A responsável apontou que, nesta matéria, isto é, de exploração sexual de crianças, há “muito diz que diz”, daí que a acção é no sentido da prevenção, ver o que é preciso fazer para “acabar com os alarmismos” ligados à problemática.

“Cabo Verde como um País turístico, e a ilha do Sal como a ilha mais turística do arquipélago, temos que precaver e trabalhar esse aspecto para mostrar que podemos fazer um turismo saudável e sustentável”, sublinhou.

“É este aspecto que queremos focalizar e trabalhar com os operadores turísticos. Queremos turismo sim em Cabo Verde já que nossa fonte de riqueza, porém de uma forma saudável, protegendo e promovendo os direitos da criança”, enfatizou.

Neste sentido, reflectindo sobre o papel dos operadores, a responsável da infância no País, entende que devem estar mais atentos quanto ao surgimento de eventuais casos. 

“Nós queremos a colaboração de todos porque o ICCA sozinho não consegue trabalhar, e procurar a melhor solução para que tenhamos e continuemos a ter um turismo sadio, com a presença de muitos turistas em Cabo Verde”, almejou.

O responsável do Escritório Conjunto do UNDP, UNFPA e a UNICEF em Cabo Verde, Jairson Gomes, fez  a apresentação do “Código de Conduta Mundial para a Protecção das Crianças Contra a Exploração Sexual em Viagem e Turismo, reconhecendo o “árduo trabalho” que se vem desenvolvendo em prol  da promoção dos direitos e protecção da criança na ilha do Sal, neste caso concreto.

SC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos