Ilha do Sal: Governo socializa Projecto Integrado de Sustentabilidade Económica, Social e Ambiental no sector do Turismo

Santa Maria, 30 Mar (Inforpress) – O Ministério do Turismo e Transportes socializou hoje, com os parceiros, o Projecto Integrado de Sustentabilidade Económica, Social e Ambiental no sector do Turismo nas ilhas do Sal e da Boavista, devendo ser implementado durante três anos.

O projecto, financiado pelo Governo de Cabo Verde e pela Cooperação Espanhola, tem como ambição transformar as ilhas do Sal e da Boa Vista em ilhas sustentáveis e amigas do ambiente.

Trata-se de um projecto para a sustentabilidade económica, social e ambiental no sector do turismo nestas duas ilhas mais turísticas do País, que consiste num conjunto integrado de acções, actividades, informações, formações, assistência técnica, a toda a cadeia de operadores turísticos no domínio da sustentabilidade voltada, particularmente, para as micro e pequenas empresas.

Por outro lado, o projecto visa contribuir para um turismo inclusivo, do ponto de vista social e económico, tendo em conta a agenda dos Objectivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Presente no acto, o assessor especial do ministro do Turismo e Transportes, Pedro Moreira, disse estar ciente que nesta “viagem” de 36 meses, tempo de implementação do projecto, as pessoas, parceiros, vão dizer que terá valido a pena iniciar essa jornada.

A engenheira Margarida Santos, coordenadora do projecto fez a apresentação do mesmo, as suas actividades para 2023 e o papel de cada parceiro no processo, de forma a construir “co-responsavelmente” um projecto que seja “justo e devidamente apropriado” por todos.

Realçando as três “grandes componentes” do projecto, isto é, ambiental, social e económica, referiu que um dos resultados esperados consiste na assinatura de um Pacto de Sustentabilidade no Sector do Turismo entre todos os parceiros do turismo nas duas ilhas.

“O que prevemos, ainda para este ano, será um compromisso formal e oficial, discutido, acordado e assinado, com resultados e metas bem definidos, com a participação de actores públicos, privados e sociais das duas ilhas, um mecanismo robusto de governação, responsabilização individual e colectivo e enfoque no género”, sublinhou.

Em representação da Câmara Municipal do Sal, a vereadora das Relações Institucionais, Jassy Sousa disse esperar que todos os actores públicos da sociedade civil, os operadores turísticos da ilha do Sal, e não só, se engajem nas boas práticas, mas adoptem e desenvolvam projectos estratégicos e operacionais visando a sustentabilidade do turismo.

“E mirando uma forte contribuição para a redução do uso do plástico, consumo da água, das energias fósseis… para consolidar as ilhas do Sal e Boa vista como destinos turísticos de excelência”, frisou.

SC/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos