Ilha do Sal: Forças vivas do concelho inteiram-se do Programa Participativo de Melhoria dos Assentamentos Informais

Espargos, 06 Nov (Inforpress) – As forças vivas, na ilha do Sal, vão inteirar-se do Programa Participativo de Melhoria dos Assentamentos Informais (PSUP III), durante o lançamento e apresentação oficial deste instrumento, esta quinta-feira, no âmbito do programa ONU-HABITAT.

A ONU-Habitat, Programa das Nações para os Assentamentos Humanos, é mandatada para promover o direito à habitação condigna e um desenvolvimento urbano sustentável, visando um melhor futuro urbano de Cabo Verde.

No quadro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS), é responsável para a monitorização do Objetivo número 11 que prevê cidades e assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

Nesta deslocação ao Sal, para um período de três dias, para apresentação do projecto de base comunitária às autoridades municipais, serviços desconcentrados e forças vivas do concelho, os responsáveis têm na agenda um programa que engloba reunião técnica com os dirigentes dos serviços municipais, com vista à presentação e discussão sobre os dados pretendidos e destinados à actualização da estratégia definida do PSUP II.

Encontro de trabalho com o Gabinete Técnico e serviços sociais da câmara municipal, visando o refrescamento da filosofia do PSUP; visita, recolha e actualização de informações sobre o bairro de Alto de Santa Cruz, são outros planos da agenda.

Entretanto, o dia de sábado é reservado para uma reunião alargada com os moradores do Bairro de Alto de Santa Cruz, visando a sensibilização da comunidade; organização de estrutura comunitária; identificação de projectos prioritários de base comunitária e actualização das estratégias.

Em Cabo Verde, a ONU-Habitat trabalha com o Governo, as autarquias locais e a sociedade civil, em geral, através de programas e projectos inscritos no quadro do programa de cooperação das Nações Unidas, visando promover a inclusão da nova agenda da urbanização na estratégia de desenvolvimento do país; cooperar na formulação de políticas e estratégias, bem como sensibilizar a população para a resiliência e cidadania urbana.

SC/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos