Ilha do Sal: Ex-atleta do Verdun hoje numa cadeira de rodas recebe homenagem com emoção

Espargos, 16 Ago (Inforpress) – O ex-atleta do Club Verdun Anacleto Santos Monteiro, no Sal, hoje numa cadeira de rodas e a depender de um aparelho para respirar, recebeu homenagem com emoção, no dia da celebração da festa de Nossa Senhora da Piedade.

Este ano, o momento de homenagem no âmbito das festividades de Nossa Senhora da Piedade, padroeira da localidade de Pedra de Lume, assinalado a 15 de Agosto, organizadas anualmente pelo Club Verdun foi dedicado ao jovem Anacleto Santos Monteiro, conhecido por Cheda, que vem sofrendo de “doença rara” e hoje se encontra numa cadeira de rodas.

Também, dependendo de um aparelho para respirar, Cheda de 39 anos, visivelmente emocionado, com lágrimas nos olhos, perante os familiares e uma moldura que se fez presente na praia de Pedra de Lume, para assistir a cerimónia de homenagem, apenas conseguiu dizer “um ta bom” (estou bem) que, entretanto, mal se fez ouvir.

De mãos estendidas, em direcção ao Cheda, a pedido do promotor do evento, Alcindo Silva, “Tchida”, o público levantou uma prece aos céus e à Nossa Senhora da Piedade no sentido de trazer cura a este jovem que foi um grande jogador, que há dois anos encontra-se nesse estado e tem de se deslocar duas vezes ao ano a Portugal.

Cheda recebeu um certificado e uma medalha de mérito, oferecido pelo Sport Club Verdum, em jeito de reconhecimento pela dedicação ao clube e por tudo o que fez em prol do desporto na ilha.

Por outro lado, parte da receita do festival de Pedra de Lume, que terá lugar nos dias 24 e 25, próximos, reverter-se-á também a seu favor.

Tchida, para quem as homenagens devem ser feitas em vida, disse que era uma obrigação do Club Verdum prestar essa consagração ao Cheda, que foi um “jovem dinâmico e um grande atleta”.

“Nós não conhecemos o futuro. O sofrimento das pessoas mexe muito comigo e tento ajudar da melhor forma que posso”, exteriorizou.

Em nome de toda a família, o irmão Ney agradeceu o gesto, destacando o apoio moral e financeiro chegado de todos os cabo-verdianos, dentro e fora do país.

A celebração da Nossa Senhora da Piedade na pequena comunidade piscatória foi ainda marcada com animação musical na praia desde manhã, corrida de resistência, natação, corrida de velocidade, salto em altura e em cumprimento, para além da habitual missa e procissão.

SC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos