Ilha do Sal: ETAR atinge no mês de Agosto capacidade de tratamento à volta de 30 mil m3 de água

 

Espargos, 01 Sep (Inforpress) – A Estação de Tratamento das Águas Residuais (ETAR) de Santa Maria, na ilha do Sal, atingiu neste mês de Agosto um volume de tratamento à volta de 30 mil m3 de água, equivalente a 80 por cento da sua capacidade.

Em declarações à Inforpress, o administrador de Águas de Ponta Preta (APP), Damian Puyol, explicou que no mês de Julho a Estação de Tratamento das Águas Residuais (ETAR), tratou 23.781 m3 de água, isto é, 741 m3 /dia, o que representa 30 por cento de sua capacidade, tendo neste mês de Agosto, ultrapassado a cifra, atingido os 80 por cento.

Com alcance de tratamento de 2500m3 de água/dia, o responsável aponta que a operacionalização da ETAR de Santa Maria tem impactos directos na vida das famílias, na economia da ilha, na qualidade ambiental, saneamento e saúde pública, beneficiando, neste momento 5.500 munícipes e 6 mil turistas.

Considerando, positivo, os resultados nesta fase de arranque efectivo da ETAR, Damian Puyol notou, todavia, que se está perante uma infra-estrutura de saneamento de águas residuais que tem quase 30 quilómetros de tubagens, 6 estações elevatórias e 500 caixas de registo que dão cobertura a 1.053 ligações domésticas, 202 ligações comerciais e industriais e 13 ligações turísticas.

“Trata-se de uma infra-estrutura complexa, com muitos equipamentos e tecnologias, mas está a funcionar normalmente. Estamos arrancando pouco a pouco. Esperamos atingir até o primeiro trimestre do próximo ano, um caudal à volta de dois mil m3 de água residual tratada, por dia”, prognosticou, informando que, mesmo assim, não se está, ainda, a atingir a capacidade máxima da ETAR.

As Estações de Tratamento de Águas Residuais são infra-estruturas criadas para tratar as águas residuais provenientes de áreas domésticas, industriais e urbanas, permitindo a possível reutilização dessas águas de forma não potável.

As obras de operacionalização da ETAR de Santa Maria e das Redes de Saneamento que em Dezembro entraram em funcionamento em regime experimental, foram implementadas no quadro do Fundo de Água e Saneamento (FASA), do II Compacto do Millennium Challenge Account (MCA–CV II).

A infra-estrutura que visa assegurar a prestação de serviços de saneamento, com recurso a um sistema de recolha, tratamento e reutilização das águas residuais, à população local, à indústria do turismo e aos operadores económicos sediados na cidade de Santa Maria, custou 193.045.230$73 tendo sido executado num período de 18 meses.

A entrega oficial da ETAR de Santa Maria à APP aconteceu na tarde desta quarta-feira, 30 de Agosto.

SC/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos