Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ilha do Sal: Enfermeiros defendem maior capacitação da classe para melhor actuação na prestação dos cuidados de saúde (c/áudio)

Espargos, 12 Mai (Inforpress) – A chefe dos enfermeiros na ilha do Sal, Sara Monteiro, defendeu hoje, Dia Mundial do Enfermeiro, maior capacitação da classe, visando melhor actuação dos profissionais na prestação dos cuidados de saúde, a todos os níveis.

A cada ano, o dia 12 de Maio lembra e homenageia o nascimento da britânica Florence Nightingale, uma pioneira da enfermagem moderna, que nasceu em 12 de Maio de 1820.

A efeméride é observada em todo o mundo para marcar as contribuições que os enfermeiros vêm dando à sociedade.

Segundo Sara Monteiro, esse dia orgulha os enfermeiros, além de ser um momento de reflexão, sobre o trabalho, sentimentos e desafios dos profissionais da área, principalmente neste contexto de pandemia da covid-19, onde muitos, conforme disse, foram afectados, tanto emocionalmente quanto fisicamente.

“É um grande dia para nós. Um dia também de reflexão, permitindo falar dos nossos sentimentos, o que vai bem ou mal no exercício das nossas funções, mormente nesta conjuntura. O ano 2020/2021 tem sido bastante atípico para a classe e não só”, exteriorizou.

Atendendo a situação de calamidade, os enfermeiros na ilha do Sal assinalam a data com uma “pequena actividade” hoje a tarde, na Delegacia da Saúde onde, estribados no lema deste ano, “Uma visão para o futuro dos cuidados de saúde”, os profissionais vão debater os impactos da covid-19 na enfermagem, sob orientação do psiquiatra da Delegacia de Saúde.

O momento será também de homenagem à mais idónea enfermeira, Josefa Oliveira, praticamente na reforma, que actualmente tem passado por uma “situação delicada de saúde”.

Sara Monteiro para quem a capacitação dos enfermeiros é um dos grandes desafios, a pandemia veio mostrar essa necessidade, trazendo, também, algo de positivo para a classe, que se encontra na linha da frente do combate e prevenção do vírus.

“Os enfermeiros estão minimamente preparados. Conseguimos atender e dar vazão a diferentes situações de emergência e urgência, mas precisamos de mais actualização e capacitação na área de cuidados intensivos e outras áreas”, admitiu, referindo que está-se a trabalhar, neste sentido, junto da Organização Mundial da Saúde (OMS), com formações ‘online’ de enfermeiros de diferentes sectores da saúde.

O Sal conta neste momento com 35 enfermeiros, sendo 24 do quadro do Ministério da Saúde, e os restantes a reforçar os serviços de enfermagem, neste contexto de pandemia.

Sara Monteiro finaliza desejando a todos um feliz dia aos enfermeiros, “muita dedicação, força e coragem no exercício desta nobre profissão”.

SC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos