Ilha do Sal: Dirigentes e activistas sindicais reforçam conhecimento para lidar com problemas ligados ao álcool no local de trabalho

Espargos, 08 Jul (Inforpress) – Dirigentes, delegados e activistas sindicais, na ilha do Sal, reforçam conhecimento em matéria de álcool, durante um seminário, esta terça-feira, de modo a terem ferramentas adequadas para saber lidar com a problemática no local de trabalho.

Esta acção de formação, que tem a duração de oito horas, no Hospital do Sal, visando capacitá-los como facilitadores na luta deste flagelo nos locais de trabalho, acontece no âmbito da assinatura do protocolo entre o Sindicato dos Transportes, Comunicações e Administração Pública (SINTCAP) e o Ministério da Família e Solidariedade Social.

Segundo a presidente do SINTCAP Maria de Brito, os formandos deverão sair da formação com esclarecimentos acerca do funcionamento do álcool no local de trabalho e como promover acções de prevenção.

O seminário versará vários módulos, nomeadamente Álcool e trabalho; Factores de protecção e risco para consumo do álcool; Regras gerais sobre como abordar uma pessoa com problemas ligados ao consumo do álcool, entre dinâmicas à volta da temática.

Maria de Brito explicou que para melhor compreensão e entendimento será priorizada uma “pedagogia activa” baseada numa componente primordialmente prática e adaptada ao grupo em formação.

“Dando aos formandos a possibilidade para experimentarem uma série de situações mobilizadas no âmbito da temática da formação”, esclareceu a sindicalista.

No preâmbulo da Lei nº 51/IX/2019 e 08 de Abril, descreve-se o alcoolismo como um importante” problema social e de saúde pública, interfere negativamente em vários aspectos da vida do indivíduo e da comunidade na qual está inserido, e está directamente ligado aos problemas de relacionamento, violência, de absentismo laboral e escolar, sinistralidade rodoviária, e acidentes de trabalho.

No campo laboral, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) afirma que o abuso de álcool afecta pessoas comuns e ocorre na maioria das organizações, a todos os níveis, do topo da administração aos trabalhadores na base.

A mesma fonte aponta ainda que nos locais de trabalho, pode pôr em risco os trabalhadores, colegas e a empresa.

SC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos