Ilha do Sal: Crianças e jovens em situação de risco contemplados com formação em diferentes áreas

“Espargos, 06 Set (Inforpress) – Trinta e seis crianças e jovens em situação de risco, no Sal, dos 12 a 19 anos, foram contemplados com uma formação em informática, inglês turístico, e bijutarias, promovida pelo Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA).

Depois de um mês de formação, as meninas e rapazes beneficiados com esta capacitação, ministrada pela Sal Academy, receberam hoje os seus certificados, uma forma de inclusão, melhorar as suas competências, aperfeiçoar saberes, ou simplesmente fazer a diferença, conforme a delegada do ICCA local, Queila Soares.

Segundo a responsável, a ideia surgiu no âmbito de um projecto do ICCA para reforço e capacitação da equipa técnica e formação de crianças, adolescentes e jovens, a nível nacional, desenvolvido, sobretudo nas ilhas do Sal, Boa Vista, São Vicente, Santo Antão e Santiago.

“O projecto surgiu dada a algumas preocupações que vimos trabalhando nas diversas ilhas ligadas às nossas crianças sujeitas a algumas situações de vulnerabilidade e de risco, provocando o abandono escolar, a situação de rua, entre outras problemáticas”, observou, referindo que o projecto financiado pela Bornfounden, foi criado a nível local e desenvolvido a nível nacional.

Queila Soares explicou que a ilha do Sal tinha uma lista de 170 jovens em situação de risco, daí ter-se desenvolvido este projecto, que vem sendo implementado há um ano, “criando oportunidades”.

“Afastando-os dos ambientes de risco e que prejudicam de uma forma geral a sua vida. Então, hoje concretizamos parte deste projecto, onde conseguimos formar 36 jovens, tendo inicialmente começado com um grupo de 44 formandos, entre crianças, jovens e adolescentes”, comentou.

“Saímos muito satisfeitos com esse nível de sucesso alcançado, porque não esperávamos chegar ao fim com este número de formandos, já que sabemos que no seu seio familiar não têm incentivo nem motivação para fazerem algo de útil na vida deles”, exteriorizou Queila Soares.

A delegada do ICCA no Sal espera que esta formação lhes permita aproveitar oportunidades, apelando ao mesmo tempo aos pais a serem mais presentes na vida dos seus filhos.

“Esses meninos não conseguem integrar-se se a família não estiver perto, presente, colaborando, incentivando e motivando para as coisas boas e úteis da vida (…)”, concretizou.

SC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos