Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ilha do Sal: Celebrar 80 anos do primeiro voo comercial é um marco importante na história da ilha – responsável  ASA (c/áudio)

Espargos, 04 Set (Inforpress) – O presidente do conselho de administração da Aeroportos e Segurança Aérea (ASA) classificou hoje a celebração dos 80 anos do primeiro voo comercial para o Sal de “marco importante” na história da ilha e da aviação civil cabo-verdiana

Jorge Benchimol fez essas considerações durante uma conferência de imprensa para anunciar o programa e a importância da celebração da efeméride, que deverá ser marcado com eventos culturais dentro do aeroporto, designadamente exposições de arte e shows, entre outras actividades.

Destaca-se do programa comemorativo, cujo arranque aconteceu na quarta-feira, 02, com o lançamento da foto família da comunidade aeroportuária nas redes sociais, a conferência internacional que terá lugar em Dezembro, em que deverão ser abordados temas relacionados com a importância, a génese do aeroporto do Sal e o seu impacto na ilha, na aviação civil cabo-verdiana e no país.

Marcarão presença neste evento representantes de toda a comunidade de aviação civil e autoridades cabo-verdianas, mas também entidades estrangeiras.

“O primeiro voo com carácter comercial e que se previa regular, marcou a aviação em Cabo Verde e levou ao desenvolvimento do actual Aeroporto Amílcar Cabral (AIAC), por onde passam, embarcando ou desembarcando, mais de um milhão de passageiros por ano”, sublinhou Jorge Benchimol, acentuando que o aeroporto do Sal é hoje uma “privilegiada” porta de entrada e saída de e para Europa, América e África.

“E com um grande potencial por explorar em que a nossa geração tem um papel importante a desempenhar”, frisou.

Segundo a mesma fonte, as actividades comemorativas acontecem num momento “muito particular”, por vários motivos.

Isto, porque, conforme explicou, o Sal, em 2018, alcançou o primeiro milhão de passageiros movimentados/ano, entre embarcados e desembarcados.

Por outro lado, salientou o facto de o sector da aviação ter uma dinâmica própria com a privatização do Cabo Verde Air Lines, o seu relançamento, a estratégia de edificação das operações do hub aéreo do Sal e a concessão dos aeroportos.

“Temos aqui marcos importantes, eventos que já tiveram lugar, nomeadamente aprovação da nova lei sobre a concessão dos aeroportos e todo um programa de actividades que visam concluir esse processo de concessão, conduzido pelo Governo, mas que terá o seu desfecho dentro de alguns meses”, concretizou.

Jorge Benchimol acrescenta ainda que há toda “uma nova dinâmica” nos transportes aéreos domésticos, com manifestação de interesse de “potenciais novos entrantes” no mercado e a dinamização das linhas internacionais.

“Não só originadas pelo desenvolvimento do turismo, mas também pela vocação primeira que o aeroporto do Sal sempre teve, isto é, um ponto de escala, de distribuição de tráfego”, esclareceu Jorge Benchimol.

Foi no dia 15 de Dezembro de 1939 que o avião SM83 I-AZUR, comandado por Gori Castellani, aterrava na base em Espargos, numa escala da primeira travessia atlântica oficial das então, Linhas Aéreas Transcontinentais Italianas (LATI), inaugurando, assim a linha aérea do Sul do Atlântico, com um serviço semanal.

Foi então criada uma base na ilha do Sal, denominada Aeroporto dos Espargos.

O leque de actividades comemorativas vai de Outubro a Dezembro, envolvendo toda a comunidade aeroportuária, a ilha do Sal, o sector da aviação civil e o país no seu todo.

SC/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos