Ilha do Sal: Cai o pano sobre o Festival Nacional de Teatro com público a dar “nota positiva”

Santa Maria, 20 Jun (Inforpress) – A décima edição do Festival de Teatro denominado SalEncena, que vinha decorrendo desde quinta-feira, 16, na ilha do Sal, terminou este domingo, com os amantes das artes cénicas a darem “nota positiva” à organização deste evento cultural.

A peça “A pesca da Baleia”, que decorreu no Centro Cultural de Santa Maria, apresentado pelo Projecto Chiquinho, vindo directamente de São Nicolau, e sessão de poesia que aconteceu na Kaza d’Art, fecharam a festa do teatro “em grande”, conforme consideraram os amantes das artes cénicas dando “nota positiva” à organização deste evento, aplaudindo a qualidade das peças apresentadas.

A vereadora da Cultura, Maria João Brito, quem fez o encerramento do Festival de Teatro, promovido pelo SalEncena, parabenizando a organização, disse que esta edição à semelhança dos anos anteriores, permitiu também “momentos memoráveis”, mormente após contexto de pandemia da covid-19.

“Foram momentos memoráveis, houve uma boa adesão. As peças da Musgo Produções e do grupo de São Nicolau, sem desprimor das outras, foram espetaculares. As pessoas gostaram muito”, destacou a responsável camarária, comentando que o teatro, enquanto cultura, deve ser dado “mais atenção e melhor trabalhado”, incentivando as crianças a enveredar-se por esta arte.

“Da mesma forma que temos escolas de dança, de música, é igualmente necessário, criarmos uma escola de teatro, para incentivar as crianças a fazerem teatro”, realçou.

Nesta décima edição, Dja d‘Sal, o grupo anfitrião, brindou o público com uma peça teatral baseada nos poemas de Jorge Barbosa, em homenagem ao poeta e escritor, que viveu a maior parte da sua vida no arquipélago de Cabo Verde, tendo, entretanto, residido vários anos na ilha do Sal.

A festa do teatro, que decorreu todos esses dias no Centro Cultural de Santa Maria, desdobrou-se também noutros palcos, nomeadamente, na Kaza d’Art.

O evento, que contou com a parceria da Câmara Municipal do Sal, do Ministério da Cultura e das indústrias Criativas, e da Empresa Nacional de Aeroportos e Segurança Aérea (ASA), promoveu ainda oficinas de teatro, entre momentos de contar histórias, denominado Dja d´Sal Histórias, nas escolas e jardins infantis da Palmeira, Espargos e Santa Maria.

No palco do Festival do Sal EnCena, que movimentou a cidade turística durante esses dias, desfilaram 35 actores, de sete grupos presentes nesta X edição, vindos, nomeadamente, de São Vicente, São Nicolau, Boa Vista e Cidade da Praia.

O desfile das peças teatrais contou ainda com outros dois grupos oriundos de Portugal, Sintra e Porto, podendo-se assistir também a dois monólogos.

SC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos