Ilha do Sal: Banco de Sangue requer espaço maior para oferecer um serviço de melhor qualidade – responsável (c/áudio)

Espargos, 14 Jun (Inforpress) – A responsável do Banco de Sangue do Hospital Regional do Sal, Lourdes Soares, considerou hoje que esses serviços já requerem um espaço maior, de modo a oferecer superior qualidade aos doadores, e melhor armazenamento das colectas.

Lourdes Soares fez essas considerações no momento em que se celebra mais um Dia Mundial do Doador de Sangue, assinalado hoje.
“Neste momento, precisamos de um espaço maior, porque já contamos com muitos doadores, temos mais demanda do consumo e transfusão de sangue. Por isso, precisamos de um espaço maior e melhor equipado”, manifestou.

Sob o slogan “Doar sangue, um acto de solidariedade, junte-se a esta causa e salve vidas”, a responsável conta que o banco de sangue local promoveu uma série de actividades para marcar a data, destacando-se o encontro/ convívio e entrega de brindes aos doadores locais, para que o dia não passasse em branco.

“O nosso banco de sangue existe graças aos nossos doadores, e somos gratos por este acto de solidariedade”, sublinhou, apontando, que além deste convívio está marcada ainda uma campanha de doação de sangue, com novos doadores, prevista para quinta-feira, 16.

Segundo a responsável, o banco de sangue, estabelecido desde 2007, está, neste momento, com um stock mínimo que permite uma certa tranquilidade, e responder às emergências, mas precisa-se sempre mais, quanto mais não seja com o funcionamento do bloco operatório e serviços de ginecologia e obstetrícia, conforme explicou, indicando que 0 positivo (0+) é o grupo mais consumido.

“Mas todos os grupos são necessários, particularmente o 0 negativo (0-), usado para emergências.

A ilha do Sal conta com uma lista de quase mil doadores, mas desta cifra, segundo Lourdes Soares, 80 são regulares, dada à mobilidade da ilha.

A responsável concluiu apelando às pessoas a abraçarem a causa, associando-se aos outros doadores porque doar sangue é salvar vidas.

“Trata-se de um bem que não se encontra nas farmácias e qualquer pessoa poderá ter necessidade dessa dádiva”, enfatizou.

SC/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos