Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ilha do Sal: Autarquia socializa Plano Estratégico Municipal de Desenvolvimento Sustentável

Espargos, 11 Out. (Inforpress) – A Câmara Municipal do Sal deverá apresentar, esta terça-feira, o Plano Estratégico Municipal de Desenvolvimento Sustentável (PEMDS) da ilha, com vista a recolher subsídios e enriquecer o documento para fazer face aos desafios do desenvolvimento local.

O Plano Estratégico Municipal de Desenvolvimento Sustentável da ilha, que se pretende “o mais participado possível”, com contributos de diferentes sensibilidades, será exibido no Salão Nobre dos Paços do Concelho a partir das 16:00.

O encontro de apresentação e socialização do documento é dirigido às autoridades locais, parceiros e forças vivas da ilha, contando que esse contributo possa enriquecer o documento por forma a responder com “maior eficiência, eficácia e qualidade” aos desafios de desenvolvimento da ilha.

Segundo um documento a que a Inforpress teve acesso, trata-se do principal instrumento de planeamento de natureza estratégica, assumido no contexto da viabilização dos ODS, que defina a visão do município na projecção da sua orientação e equaciona, nos desafios identificados e nas potencialidades reconhecidas, as soluções compatíveis com as perspectivas do seu desenvolvimento.

De acordo com declarações do presidente da Câmara Municipal do Sal, Júlio Lopes, contidas neste mesmo documento, o grande desafio que o PEMDS enfrenta na sua execução é o da mobilização da sociedade para tornar o Sal numa ilha competitiva.

“Com uma economia que, ainda que esteja ancorada na indústria do turismo, tenha a base da sua diversificação alargada aos serviços, indústria, economia azul, agricultura, pecuária e aeronáutica para melhor sustentar a criação da riqueza local, a geração do emprego e dos rendimentos e a contribuição para o PIB”, precisou.

Segundo o autarca, para vencer este e outros desafios, o PEMDS apresenta uma visão que, na complementaridade com a estratégia e na convergência comum com os ODS, impõe uma governança transparente.

“E uma gestão participativa, que perspectiva o desenvolvimento sustentável do Sal, como um processo de dinâmica garantida e etapa evolutiva, que extravasa os meros ciclos políticos, na estabilidade dos seus programas e previsibilidade dos seus projectos, que, assim, reclama consensos alargados, para a sua execução”.

Júlio Lopes reiterou que com o PEMDS, o Sal conta com um novo instrumento de planeamento do seu processo de desenvolvimento que, sendo estratégico, assegura a sua sustentabilidade na valorização das potencialidades da ilha.

“Para garantir o seu presente e sustentar o seu futuro, que o quadro da sua monotorização e seguimento necessariamente confirmará”, finalizou.

O Plano Estratégico Municipal de Desenvolvimento Sustentável do Sal foi elaborado com financiamento da Embaixada do Grão-Ducado do Luxemburgo em Cabo Verde, com a coordenação metodológica do Programa Plataformas para o Desenvolvimento Local e objectivos 2030 em Cabo Verde e o Ministério das Finanças.

SC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos