Ilha do Sal: Arruada, Banda Municipal e tamboreiros anunciam arranque do festival de teatro hoje em Santa Maria

Santa Maria, 13 Jun. (Inforpress) – Arruada, actuação da Banda Municipal e tamboreiros anunciam o arranque do Festival Nacional de Teatro, na ilha do Sal, cuja abertura oficial acontece hoje à noite, com a peça “TudoJunto Separado”, no Centro Cultural de Santa Maria.

O pontapé de saída da festa do teatro, denominado SalEncena, é dado na rua pedonal de Santa Maria, hoje pelas, às 16:00, com desfile de palhaços, tamboreiros, e actuação da Banda Municipal. Esta, criada em 1999, está presente no quotidiano da ilha nas mais diversas solenidades cívicas e culturais.

Além das peças teatrais, o evento proporciona, também, momentos de contar histórias, denominado Dja d´Sal Histórias, onde contadores de diferentes ilhas e localidades do Sal, e um de Portugal, vão embalar a meninada com contos de outrora.

A criançada também vai ter momentos de muita risada proporcionada por marionetes, manejados por um grupo vindo de Portugal.
A abertura do evento, que vai contar com a participação de 35 actores, do arquipélago e de Portugal, será presidida pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, pelas 20:30.

Participam nesta VII edição grupos de teatro de quatro ilhas do país, incluindo Sal, e dois vindos de Portugal, nomeadamente Santiago, São Vicente, São Nicolau, Maio, que vão brindar o público com um total de oito peças teatrais no centro Cultural de Santa Maria, movimentando a cidade turística até domingo.

Durante estes quatro dias vão ser exibidas várias cenas, designadamente TudoJunto Separado; Lusíadas – Viagem Infinita; Entre o Céu, a Terra e o Inferno; Mestre Ígor; Serenata; Tandava; Vida de Marionete, Kodê di Dona/Cisne Preto, entre outras peças para deleitar o público em momento de muito riso e gargalhada.

Dja d´Sal, o grupo anfitrião, apresenta em estreia, a peça “Entre o Céu, a Terra e o Inferno”.

À semelhança das edições anteriores, o momento de homenagem é dedicado à empresa Cabocan, e a Nho Guscar, este último, considerado grande contador de histórias e exímio tocador de tambor.

Victor Silva, promotor do evento e líder do Grupo Teatro Dja d´Sal, apela à presença das pessoas no festival, porque, conforme disse, nenhum actor de teatro gosta de estar no palco a representar, sem público.

Depois de Mindelact, o “SalEncena” é o segundo festival nacional de teatro, em Cabo Verde, por isso, o actor e encenador reitera o apelo aos salenses no sentido de apoiarem cada vez mais o projecto por forma a permitir maior brilho à festa do teatro na ilha turística.

SC/JMv

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos