Ilha do Sal: 50 escritores de diferentes latitudes participam na I Edição do Festival Internacional de Literatura

 

Espargos, 21 Abr (Inforpress) – Meia centena de escritores do Mundo chegam ao Sal no próximo mês de Julho para participar na I Edição do Festival Internacional de Literatura, marcada de 6 a 9, integrando diversos painéis, durante os quatro dias do evento.

Neste universo de escritores que vão participar do evento promovido pela Câmara Municipal do Sal, no intuito de impulsionar o diálogo entre autores, estudiosos, tradutores e mediadores da Literatura-Mundo, além de valorizar o destino turístico, destacam-se dez autores cabo-verdianos, nomeadamente Vera Duarte, Arménio Vieira, Jorge Carlos Fonseca, José Luís Tavares, Germano Almeida, Dina Salústio, entre outros.

Idealizado pela Rosa de Porcelana Editora e a Curadoria José Luís Peixoto, o anúncio foi feito hoje pelo edil Júlio Lopes, durante conferência de imprensa conjunta com Filinto Elísio, na qualidade de organizador, e o PCA da Empresa de Segurança Aérea (ASA), Renato Lima, enquanto mecenas principal do acontecimento, para fazer o ponto da situação dos preparativos do Festival da Literatura-Mundo do Sal.

Nesta edição inaugural, o festival vai homenagear o escritor José Saramago – o único Nobel da literatura portuguesa -, e o poeta Corsino Fortes -, fundador e primeiro presidente da Academia Cabo-verdiana de Letras.

José Eduardo Agualusa (Angola), Alexandra Buchner (República Checa), DEjan Tiago Stankovic (Sérvia), Karla Suarez (Cuba), Pilar Del Rio (Espanha), Francisco José Viegas (Portugal), Paulo Lins (Brasil), Eric M.B. Becker (Estados Unidos), Jerónimo Pizarro (Colômbia), Claudine Bertrand (Canadá), Bo-Seon Shim (Correia do Sul) e Inocência Mata (São Tom+e e Príncipe), são os nomes já confirmados, além dos autores das letras cabo-verdianas.

Para Júlio Lopes, trata-se de um evento “muito importante”, já que uma oportunidade de a ilha do Sal apresentar mais um produto turístico capaz de, conforme disse, gerar fluxos de turistas num segmento importante, que é o da cultura.

“Sal será o centro de literatura nesses dias. E, temos a grande honra de ter o Presidente da Republica que vai prestigiar este evento e ao mesmo tempo, como escritor, vai lançar o seu primeiro romance”, sublinhou.

Já Filinto Elísio, falando em nome da Rosa de Porcelana Editora, referiu que o evento tem uma ambição “muito grande” embora comece, aponta, relativamente pequeno para o potencial que tem.

“Temos já confirmados cerca de onze nacionalidades. Estamos já a fechar a programação, que tem componentes científicas, culturais e literárias”, informou, destacando a mesa Cabo Verde e Literatura-Mundo com painel dos grandes nomes de literatura cabo-verdiana, para mostrar à  humanidade que o país também produz literatura integrável à literatura-mundo.

Renato Lima disse, por sua vez, que a ASA não poderia ficar alheia a este projecto, que reputou de “elevadíssima importância”.

“Estamos a falar de um Festival de Literatura, uma forma de ligação entre os povos através das letras, dos escritos… portanto, entendemos que aqui há uma ligação muito feliz, de facto, com esta iniciativa da Câmara Municipal do Sal e a Empresa de Segurança Aérea. Estamos de corpo e alma neste projecto e tudo faremos para o seu sucesso”, frisou.

SC/FP

Inforpress/Fim

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos