Ilha do Maio: Cães vadios voltam a dizimar gado para desespero dos criadores

 

Porto Inglês, 10 Out (Inforpress) – Os cães vadios que deambulam um pouco por toda a ilha do Maio voltaram a dizimar o gado, após uma curta trégua, para o desespero dos criadores que dizem contabilizar “perdas significativas”.

O alerta é do presidente da Associação para Desenvolvimento Comunitário de Figueira Horta, Ineuss Ribeiro, afirmando que, apesar da campanha de abate, recentemente levada a cabo pela edilidade e parceiros, os cães continuam a devorar o rebanho.

Considera que a situação está cada vez mais complicada, sobretudo no povoado de Figueira Horta, onde a população vive exclusivamente da agricultura e criação de gado.

Para Ineuss Ribeiro, a campanha de abate, realizada recentemente, teve “algum impacto”, mas “foi sol de pouca dura”, porque ainda existem muitos cães vadios no campo.

“Os ataques são regulares, mas este fim de semana, foi pior, visto que atacaram o rebanho de um criador de Figueira Horta matando sete cabeças de cabra”, informou acrescentando que um outro criador de Cascabulho perdeu três cabeças de carneiro.

“É preciso mais campanhas e que sejam realizadas em breve porque estamos a ter prejuízos e ninguém nos compensa”, advogou, dizendo que os criadores estão sempre disponíveis para ajudar na campanha porque são os principais prejudicados.

Os criadores acreditam que boa parte destes cães que estão a devorar os animais é doméstica, pelo que exortam as autoridades a começar a fazer o trabalho de sensibilização e castração nas comunidades.

“Não estamos a dizer para acabarem com todos os cães, mas que seja feito algo para eliminar os que estão a causar este prejuízo, aliás isso é uma questão da saúde pública. Muitos de nós estavam com medo de ir ao campo visto que são cães muito grandes que foram abandonados no campo”, lembrou.

WN/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos