Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ilha do Fogo: Engenheiro residente da FAO para projecto OSRO inteira-se do andamento das acções

São Filipe, 28 Dez (Inforpress) – O engenheiro residente da FAO para o projecto OSRO (ajuda humanitária de urgência para restauração dos meios de existência e aumento da resiliência das famílias afectadas pela erupção vulcânica) encontra-se no Fogo para se inteirar do andamento das actividades.

O delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) na ilha, Jaime Ledo, disse que a visita deste responsável do projecto do Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), Emanuel Monteiro, começou quarta-feira com deslocações aos pontos onde estão a ser implementadas as acções no município de São Filipe, continuando esta quinta-feira com deslocações aos Mosteiros e Chã das Caldeiras.

Das acções em curso consta o equipamento de três furos no município de São Filipe, dois nos Mosteiros e um em Santa Catarina do Fogo, Chã das Caldeiras e, segundo o delegado do MAA, os cinco furos, três em São Filipe e dois nos Mosteiros, vão ser equipados com energia convencional e o de Chã das Caldeiras com energia renovável, painéis solares, razão pela qual a visita tem sido acompanhada por técnicos da Electra para determinar os pontos de tomado de energia para os furos.

Este projecto, orçado em 100 mil contos, prevê a instalação de parcelas irrigadas com o sistema de gota-a-gota, reconstrução da unidade de transformação de frutas da associação dos agricultores de Chã das Caldeiras e na altura da sua apresentação chegou-se a ventilar que uma parte podia ser destinada a construção da adega definitiva.

Com relação à perfuração na localidade de Djeu di Pena (Ilhéu de Pena) para mobilização e extensão da rede de água para apoiar agricultores entre Brandão (São Filipe) e Roçadas (Santa Catarina), os trabalhos iniciados em meados de Novembro, foram concluídos esta semana “com sucesso”.

A equipa técnica responsável pela perfuração vai proceder até final desta semana a limpeza do furo, numa profundidade de 225 metros, para posterior equipamento, o que acontecerá durante o mês de Janeiro, segundo Jaime Ledo.

Este projecto de perfuração foi financiado pelo Projecto de Oportunidades Socioeconómicas no Meio Rural (POSER) e visa mobilizar aproximadamente 20 metros cúbicos/hora para abastecer os agricultores. Tem uma segunda componente que consiste na extensão da rede para agricultura entre as localidades de Fonte Aleixo e Roçadas, no município de Santa Catarina.

O projecto de mobilização e extensão da rede de água para apoiar agricultores entre Brandão (São Filipe) e Roçadas (Santa Catarina) visa aumentar a disponibilidade de água fornecida aos agricultores com parcelas irrigadas nesta área e a sua extensão de Fonte Aleixo até o povoado de Roçadas, permitindo assim aumento de área irrigada.

Ao todo o projecto ronda os 20 mil contos, sendo que a execução de furo e equipamentos de dois furos devem custar cerca de 14 mil contos e a elevação de água entre Fonte Aleixo e Roçadas, não deve ultrapassar os seis mil contos.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos