Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ilha do Fogo: Culturas com “sintomas acentuados de stress hídrico” nas localidades do estrato climático semi-árido

São Filipe, 29 Set (Inforpress) – As culturas de milho e feijões apresentam “sintomas acentuados de stress hídrico” nas localidades do estrato climático semi-árido da ilha do Fogo e em algumas zonas regista-se perdas parciais das culturas.

Dados do Boletim Azagua do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA), referente à segunda década de Setembro, indicam que a nível da ilha do Fogo, nos estratos climáticos húmido e sub-húmido dos Mosteiros, o milho está na fase de floração e frutificação e os feijões na fase de ramificação, com excepção de sapatinha que se encontra na fase de floração e frutificação e em alguma zonas no inicio de maturação.

Neste estrato climático as culturas já apresentam sintomas do stress hídrico devido a fraca humidade do solo.

Nos municípios de Santa Catarina e São Filipe, nos mesmos estratos climáticos, as culturas do milho e feijões estão nas fases de crescimento de folhas e ramificação, respectivamente, excepto sapatinha que está nas fases de floração e frutificação, mas o solo apresenta-se com deficit hídrico.

No capítulo fitossanitário regista-se a presença da lagarta-do-cartucho do milho, nos concelhos dos Mosteiros (Atalaia, Ribeira Ilhéu e Cutelo Alto) e de São Filipe (Monte Vaca e Achada Fora).

Sobre a produção de pasto para os animais, a situação é também diferenciada e, nos Mosteiros, no estrato húmido (Atalaia, Ribeira Ilhéu, Pai António e Cutelo Alto), o pasto apresenta-se com uma altura homogénea, densa e na fase de floração.

Em Santa Catarina e no mesmo estrato climático, o pasto apresenta-se de forma heterogénea, pouco denso e na fase de desenvolvimento foliar, enquanto no município de São Filipe, a situação é parecida a de Santa Catarina, mas com o ciclo vegetativo mais avançado, na fase de floração.

Quanto às localidades situadas nos estratos sub-húmido e semi-árido, o pasto encontra-se com uma altura heterogénea, pouco denso e na fase de desenvolvimento foliar e em algumas localidades na fase de floração, mas no estrato árido a situação é a mesma em todas as localidades, o pasto encontra-se da forma heterogénea, pouco denso e na fase de desenvolvimento foliar.

Em relação ao estado nutricional de ruminantes, a nível da lha do Fogo, nos estratos climáticos húmido, sub-húmido e semi-árido, o estado nutricional é regular devido à disponibilidade de outras fontes de alimentação como subprodutos de agricultura e alimentos compostos, contrariando ao estrato árido onde a situação nutricional do gado é má com registos de mortalidades.

JR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos