Ilha de Santiago acolhe formação em auditoria participativa para avaliação da implementação da lei VBG

Cidade da Praia, 19 Jan (Inforpress) – A ilha de Santiago acolhe, esta semana, uma formação de auditoria participativa para avaliação da implementação da lei VBG, com a participação de representantes de diferentes organizações da sociedade civil.

Essa formação acontece depois da Associação Cabo-verdiana de Luta Contra a Violência Baseada no Género (ACLCVBG), e parceiros terem formado, em Dezembro, organizações em São Vicente, Santo Antão e Fogo.

À Inforpress, Debora Cristina Vera Cruz, coordenadora pelo projecto “Djuntu pa Igualdadi! Uma resposta participativa à violência baseada no género em Cabo Verde”, afecto à ACLCVBG, informou que a formação tem como base o conhecimento dos métodos essenciais para a avaliação da lei de VBG, após dez anos sobre sua implementação.

“Estamos a formar cerca de 10 a 15 pessoas por ilha, sendo que já formamos em São Vicente, Santo Antão e agora na ilha de Santiago, ficando por formar as das ilhas do Maio, Sal, São Nicolau e Boa Vista”, disse Débora Cristina Vera-Cruz.

Segundo a coordenadora do projecto, após a formação será escolhido entre os formados uma organização para representar a ilha no momento da avaliação da lei para a elaboração de um diagnóstico ou plano de acção a ser cumprido nos próximos tempos.

A formação, que em todo o país está a ser feita em parceria com a Associação de Apoio à Auto-Promoção da Mulher no Desenvolvimento (Morabi) e com a ONG European Partnership for Democracy (EPD), foi financiada pela União Europeia.

PC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos