IILP capacita professores de língua portuguesa para elaboração de roteiros didácticos para PPPLE

Cidade da Praia, 05 Set (Inforpress) – Professores cabo-verdianos de Língua Portuguesa estão a participar no XIII curso de capacitação para a elaboração de materiais didácticos para o Portal do Professor de Português Estrangeira/Língua Não materna (PPPLE) promovido pela Instituto Internacional de Língua Portuguesa (IILP).

O curso, que decorre na Cidade da Praia, é organizado em parceria com o Observatório de Língua Portuguesa/língua segunda do Brasil e com a colaboração do Ministério da Educação.

Segundo o director executivo do IILP, Incanha Intumbo, o objectivo é criar materiais que ajudem os professores a enfrentarem os desafios de ensinar o português nos contextos sociolinguísticos em que o mesmo não é língua materna.

“É uma ferramenta que ajuda, que contribui muito para nossa língua. Para nós o português é a ferramenta de acesso ao conhecimento científico e tecnológico. Quero aqui sublinhar um aspecto de carácter transversal da língua portuguesa. A matemática, as ciências são ensinadas em língua portuguesa e o bom domínio da língua portuguesa vai permitir um fácil acesso ao conhecimento cientifico”, sustentou.

O director executivo do IILP realça que o contexto sociolinguístico de alguns países que integram a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) “é complicado”, sendo que uns mais do que outros, como são os casos Cabo Verde e Guiné Bissau.

Por isso, a necessidade de trabalhar nessa realidade e criar as condições para facilitar o ensino da língua portuguesa nesses contextos.

“Temos um desafio enorme que é ensinar a língua portuguesa num contexto sociolinguístico em que a língua portuguesa não é língua materna de todos os alunos e lutar para superar as interferências das nossas línguas locais é obra”, salientou.

O PPPLE é uma plataforma on-line, criada pelo IILP, que tem como objectivo central oferecer à comunidade de professores e interessados em geral, recursos e materiais para o ensino e a aprendizagem do português como língua estrangeira / língua não materna.

O Portal é concebido, desenvolvido, alimentado e gerido de forma multilateral, com a participação de todos os países de língua oficial portuguesa, funcionando como instrumento de cooperação linguístico-cultural entre os Estados Membros CPLP.

A coordenadora do Portal, Edleise Mendes, que é também é uma das formadoras do XIII curso, explicou que o PPPLE, que começou a ser construído em 2012 e teve o seu lançamento oficial em 2013, já registou quase 1,2 milhões de acessos.

“Ou seja, é um sucesso total. Nós temos mais de 20 mil professores do mundo inteiro cadastrados. Portanto, não são só professores dos países da CPLP.  Se você entrar no portal você tem material de Angola, do Brasil de Cabo Verde, da Guiné Bissau que vai entrar agora, temos materiais de Portugal, de Timor Leste e Moçambique. Antes só era possível encontrar materiais produzidos em Portugal e no Brasil”, indicou.

O XIII curso, que ao contrário de outras edições voltadas para a criação de unidades didácticos, é dedicado à produção de roteiros didáticos, tem a duração de cinco dias.

MJB/AA

Inforpress/Fim

 

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos