Igreja Nossa Senhora do Rosário vai colocar Cidade Velha como referência mundial a nível histórico e patrimonial – PM (c/áudio)

Cidade Velha, 11 Jul (Inforpress) – O primeiro-ministro considerou hoje que o valor da Igreja Nossa Senhora do Rosário a nível histórico, patrimonial e turístico vai colocar Cidade Velha como uma “grande referência” a nível mundial, em termos de história e de património.

Ulisses Correia e Silva fez esta afirmação durante a entrega das chaves da Igreja Nossa Senhora do Rosário, no município de Ribeira Grande de Santiago, uma obra reabilitada no quadro do Plano Nacional de Reabilitação dos Edifícios Históricos e Religiosos do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas.

No âmbito da requalificação desta secular igreja, executada pelo Instituto do Património Cultural (IPC), com financiamento do Fundo do Turismo em 32 mil contos, foi feito o restauro da Capela Gótica com o apoio da cooperação portuguesa em cerca de cinco mil contos.

Para o chefe do executivo, que co-presidiu a cerimónia, juntamente com o cardeal Dom Arlindo Furtado, bispo de Santiago, esta igreja, a mais a antiga de Cabo Verde construída 30 anos após a descoberta do arquipélago, tem um valor “muito forte” para as comunidades e para o mundo.

Ainda, sublinhou, esta representa a ligação com a história do País e faz a ligação e a ponte entre as gerações passadas e as futuras gerações.

“Mostra, de facto, algo que tem valor, não só religioso, um valor patrimonial, histórico e um valor para aqueles que se dedicam à investigação e um valor turístico, colocando Cidade Velha no centro daquilo que nós queremos que seja uma grande referência africana, cabo-verdiana e mundial em termos de história e de património”, asseverou.

Na ocasião, o primeiro-ministro garantiu que a restauração da Sé Catedral é um compromisso que já está na agenda deste Governo.

A obra de reabilitação da Igreja Nossa Senhora do Rosário teve início em Julho de 2017, depois de várias reivindicações, uma vez que ela se encontrava num estado de “degradação acelerado” devido à infiltração de água e de algumas patologias na sua estrutura.

Durante esses três anos de reabilitação, o arquitecto do IPC, que elaborou o projecto, Adalberto Tavares, explicou que foram feitas intervenções na encosta e no edifício em si, mas respeitando a sua estrutura arquitectónica.

“Todas as intervenções que fizemos são materiais autênticos e compatíveis com o edifício e enquadram dentro de todo o trabalho de conservação do edifício. Trouxemos argamassa de cal para a parede, tijolo para piso, pintura de cal para a parede e trouxemos uma cobertura nova, (..) casa de banho público”, frisou.

Hoje de cara nova, o pároco da Paróquia Santíssimo Nome de Jesus, António Honorato, apela a todos que preservem a igreja para que continuem a ter uma obra “emblemática e patrimonial” para apresentar aos cabo-verdianos e aos turistas.

A Igreja Nossa Senhora do Rosário foi construída em 1495 e integra um dos raros exemplos da arquitetura gótica na África Subsariana. A sua arquitetura é quinhentista e revela-se como o mais antigo edifício histórico da Cidade Velha.

AM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos