Igreja de Nossa Senhora da Graça recebe exposição “Arte Sacra Contemporânea” da artista Leomar

Cidade da Praia, 14 Ago (Inforpress) – A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Graça, na Cidade da Praia, recebe a partir de hoje uma exposição de “Arte Sacra Contemporânea”, da artista plástica Leomar, que estará patente ao público até ao dia 22 de Agosto.

Em declarações à imprensa, à margem da cerimónia de abertura do evento, o cardeal Dom Arlindo Furtado, bispo da Diocese de Santiago de Cabo Verde, afirmou que esta exposição “representa o sinal de um grande passo” não só para a Igreja Católica, mas também para a sociedade cabo-verdiana, uma vez que, sustentou, em 500 anos de história é a primeira vez que a igreja recebe uma exposição de arte sacra pintada por uma artista cabo-verdiana.

“É a primeira vez que temos uma exposição de arte sacra pintada por uma artista cabo-verdiana e é expressão de alguma maturidade e naturalmente o impulso para novos passos nesta direcção”, disse Dom Arlindo Furtado, assumindo que “a arte sacra reflecte não só a sensibilidade artística, a parte sublime da pessoa que muitas vezes fica escondida, mas sobretudo a explicação que ela deu”, asseverou.

Dom Arlindo Furtado considerou a Leontina Ribeiro, de nome artístico “Leomar”, é uma artista com uma “sensibilidade artística religiosa” capaz de dar uma explicação teológica profunda de mistérios que ultrapassam as pessoas.

“Eu acho que isto é muito importante, muito me anima porque a igreja nem sempre é como se pensa e se confunde com os bispos, os padres e religiosos e as pessoas baptizadas que tem poucas actividades externa à igreja, mas com uma relação com Deus muito forte, o que lhes motiva a enfrentar desafios, a superá-los e a transmitir uma mensagem profundamente humana e divina”, declarou.

Esta exposição, referiu o prelado de Santiago, estimula outros artistas com sensibilidade religiosa e o dom da fé a enveredarem por este caminho, lançando um desafio para a criação de um Museu de Arte Sacra em Cabo Verde, por forma a dar continuidade a essa manifestação.

“Naturalmente que depois teremos que valorizar essas obras, quer da colecção particular quer da colecção pública ou da igreja, num espaço onde essa exposição possa ser mais permanente e disponível para cabo-verdianos e outras pessoas que visitam Cabo Verde”, disse, salientando que em muitos lugares, os museus de  Arte Sacra são lugares de muita visita turística, cultural e que deixam algum rendimento ao país e aos próprios artistas.

Essa exposição está enquadrada nas comemorações do dia de Nossa Senhora da Graça e, conforme realçou o bispo da Diocese de Santiago, este ano é celebrado num contexto da pandemia do novo coronavírus, lembrando que, não obstante a situação atípica, Maria continua sendo a mesma.

Por seu turno, a artista plástica Leomar elucidou que quis com essa exposição trazer uma mensagem da arte em tempo de pandemia que tem afectado o mundo, defendendo a mudança de atitudes no combate à covid-19 para que as coisas melhorem.

“Fui incentivada a fazer esta exposição e não podia ser diferente das outras exposições, tinha que ser uma coisa diferente para atingir a parte emocional das pessoas, porque as pessoas com a crise da covid-19 ficaram bastante afectadas e então há que dar animo, esperança fé e força às pessoas que ficaram restringidas em casa”, referiu.

Conforme explicou a artista, esses quadros fazem parte de temas bíblicos, que no seu entender, deverão estar nas igrejas e capelas de Cabo Verde.

CM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos