IGQPI vai arrancar esta semana com o controlo metrológico das bombas de combustível no interior de Santiago

 

Cidade da Praia, 30 Ago (Inforpress) – O Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Intelectual (IGQPI) arranca esta semana com a actividade de controlo metrológico das bombas de combustível no interior de Santiago, informou hoje, na Cidade da Praia, a instituição.

Em declarações à inforpress, o presidente do IGQPI, Abraão Lopes, disse que a primeira acção no terreno no interior de Santiago terá lugar num dos postos de venda de combustíveis, em Assomada, no município de Santa Catarina.

O controlo metrológico no terreno visa disciplinar o mercado e dar combate à concorrência desleal, sublinhou o presidente do Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Intelectual.

Para além das bombas de combustível, outros equipamentos de medição também serão controlados proximamente, nomeadamente balanças com alcance até 5.000 quilos.

O IGQPI confirmou também que está em preparação os regulamentos técnicos de controlo metrológico de outros equipamentos de medição tais como: manómetros, termómetros, básculas (balanças para além de 5.000 quilos de capacidade).

“Com os regulamentos técnicos pretende-se introduzir melhorias significativas nas relações comercias entre o prestador de serviço/vendedor e o consumidor final, passando pela defesa do direito do consumidor, maior exatidão nas medições e, consequentemente, maior segurança, credibilidade e satisfação dos clientes”, lê-se num comunicado da IGQPI.

Segundo Abraão Lopes, o IGQPI está a trabalhar também no sentido de criar as condições legais para o arranque efectivo do controlo metrológico dos taxímetros, parquímetros, radares de velocidades, pré-embalados bem como contadores de água e electricidade.

O IGQPI é a entidade responsável para gerir, coordenar e desenvolver o sistema nacional da qualidade, e, de entre outros subsistemas, a metrologia, que tem como objectivo garantir o rigor e a exatidão das medições, protegendo os cidadãos das consequências de medições incorretas em operações comerciais, fiscais ou salariais, saúde, segurança, protecção ambiental.

JL/FP

Inforpress/Fim

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos